Você está aqui: Página Inicial > Campus Eunápolis > Notícias > Notícias Eunápolis 2021 > Estudantes do IFBA Eunápolis conquistam medalhas na 1ª Olimpíada Feminina de Matemática da Bahia
conteúdo

Estudantes do IFBA Eunápolis conquistam medalhas na 1ª Olimpíada Feminina de Matemática da Bahia

Notas e comunicados no período eleitoral Eunápolis

publicado: 20/09/2021 09h04, última modificação: 20/09/2021 09h11

Quatro das representantes do campus Eunápolis conquistaram medalhas na Olimpíada Feminina de Matemática do Estado da Bahia (OFMEBA). A competição, realizada no mês de agosto, foi promovida pelo IFBA Salvador, inspirada em uma tendência nacional de incentivo a participação de meninas em olimpíadas de conhecimento e foi direcionada para estudantes do gênero feminino do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e do ensino médio de escolas públicas e escolas privadas da Bahia.

 Thawany Alves Ferreira, Gabrielly Cardoso, Camilly André e Maria Vitória Souza Oliveira foram premiadas com duas medalhas de prata e duas medalhas de bronze. Uma solenidade on-line no dia 19 de setembro entregou simbolicamente a premiação da primeira OFMEBA.

IMG-20210920-WA0000.jpg
Solenidade de premiação OFMEBA

 

Pedimos um relato das medalhistas do IFBA Eunápolis a respeito da participação na OFMEBA e também das suas trajetórias pelo campo das exatas. 

 

Thawany Alves Ferreira- EMA 21- medalha de prata 

IMG-20210910-WA0004.jpg
Thawany Alves
"No início do ano havia decidido seguir o meu objetivo de ingressar na Academia de Força Aérea Brasileira (AFA), na primeira tentativa veio a frustração de uma reprovação, então decidi neste percurso rumo a aprovação abraçar as oportunidades que surgirem durante o trajeto. O sentimento pertinente que surgiu foi a "Superação", superar o desgaste, o cansaço, me desafiar em mais uma aventura, superar e entender que frustrações fazem parte do processo e acima de tudo motivar e incentivar mais garotas com o meu exemplo. Agradeço a todos os amigos, professores e familiares que me apoiaram e me incentivaram  na trajetória, tanto no apoio acadêmico, tanto no apoio e incentivo emocional. Lembro-me até com risos de quando consultei o resultado da OFMEBA não havia visto meu nome na lista, pois tinha em mente a certeza de que não havia me saído bem na avaliação de fase única e não iria ser premiada. Quando olhei o nome da cidade de Eunápolis na lista do nível Ensino Médio e vi o meu nome com a premiação Prata foi um susto porque não estava com esperanças devido algumas frustrações e a frase que surgiu de motivação para mim e para outras garotas foi: " Você nunca sabe a força que tem, até que sua única alternativa é ser forte ", quando compreendi que frustrações fazem parte da vida de qualquer indivíduo e é com os erros que alcançamos os acertos. "

Gabrielly Cardoso- ED21- medalha de prata 

"Participar da OFMEBA foi uma experiência incrível. Acompanhei algumas lives da mesma e revisei provas antigas da OBMEP

IMG-20210909-WA0016.jpg
Gabrielly Cardoso
(inclusive, felizmente passei para a segunda fase com 19/20 acertos) e de outras olimpíadas de matemática. Aliás, já tive a oportunidade de participar da OBA, OBR, e entre outras competições. Contudo, devo admitir que assim que terminei a prova da OFMEBA deu um certo nervosismo e pessimismo, o que é normal. Me lembro de ir checar o meu nome na lista sem expectativa alguma, e logo fui pega de surpresa, lá estava o meu nome. Acredito veementemente que a iniciativa de fazer a primeira olimpíada feminina de matemática no estado da Bahia foi um passo à frente para a inclusão. Quando meninas veem outras conquistando espaço em ambientes que até a pouco tempo era raro de se ver, elas se sentem encorajadas a seguirem os seus sonhos, a barreira invisível e os paradigmas sociais que até então as impediam e causavam receios de repente se tornam alvos para serem enfrentados. Assim como um efeito borboleta, é necessário o bater de asas de uma para que haja mudança na vida de muitas. Por isso, espero que com tais conquistas, eu e outras medalhistas possamos inspirar ainda mais meninas a conquistarem medalhas na área de exatas e a seguirem seus sonhos onde quer que estejam."

IMG-20210909-WA0005.jpg
Camilly André
Camilly André- EMA31- medalha de prata 

"Eu fiquei muito feliz quando foi enviado no grupo institucional sobre a nova Olimpíada que surgiu, no mesmo dia convidei todas as minhas amigas para participar junto comigo, e já esperei o dia da inscrição. Eu nunca perco oportunidades olímpicas em matemática, já participei da OMIF (medalhista de prata), OBMEP (indo para a segunda fase), e a OFMEBA (medalha de bronze). Pra falar a verdade, eu esperava esse resultado, eu gosto muito da matemática e essas Olimpíadas me inspiram muito, e mais ainda quando fiquei sabendo que essa Olimpíada era direcionada às meninas, uma ótima iniciativa para nos estimular a entrar nesse mundo das exatas, e desmistificar quaisquer ideias postas pela sociedade. Eu realmente estou muito contente com tudo, parabenizo a todos que estão por trás da realização da olimpíada!"

Maria Vitória Souza Oliveira- EI31- medalha de bronze

IMG-20210910-WA0003.jpg
Maria Vitória Souza
"Sou Maria Vitória Souza Oliveira, tenho 18 anos, curso informática e possuo uma grande afinidade com a matemática, é algo que veio crescendo em mim no decorrer dos anos e sim, já havia participado de outras olimpíadas antes como a OBMEP e OMIF, tanto que estou na segunda fase da OBMEP atualmente. A minha preparação já veio ocorrendo a partir dos anos estudados, pois sempre foquei em aprender cada vez mais sobre cada assunto, me dedicando e praticando sempre. Estive aberta a participar de competições como essa, e quando me dedico a algo quero fazer o meu melhor para alcançar aquilo que sei que sou capaz, minhas expectativas foram alcançadas pois são o resultado da minha dedicação e esforço para com a matemática. Diante do contexto social machista no qual nós mulheres estamos imersas, tudo é categorizado como "coisa de homem ou coisa de mulher", eu vejo esses estereótipos machistas de submissão como incentivo e força para continuar a lutar pelos meus objetivos. A atitude de criar essa olimpíada foi muito para importante para que muitas meninas como eu, saibam que são capazes de alcançar tudo o que querem e que gênero não define capacidade. Muito obrigada pela oportunidade e espero que seja só o começo de uma linda trajetória."