Você está aqui: Página Inicial > Campus Simões Filho > Notícias > 2017 > Teatro - O Candelabro
conteúdo

Teatro - O Candelabro

publicado: 29/06/2017 12h03, última modificação: 29/06/2017 12h03

Entre os dias onze de novembro e três de dezembro - às quartas e quintas-feiras - estará em cartaz a peça "O Candelabro", no cine teatro Lauro de Freitas/subsolo. A peça tem direção de Duzinho Nery e trás a atriz Ruth Marinho como protafonista.

>>> Ver cartaz

O candelabro uma peça escrita a partir de pesquisa do próprio autor Duzinho Nery, levando os envolvidos a refletir sobre o que é a crueldade dos atos de violência vitimando muitas mulheres e a dimensão de aspectos que circundam as vidas que estão diante desta situação. A peça se dividi em lapsos de memória que marcam a vida de Aurora(Maria) abordando seus conflitos e a crueldade sofrida e mostra como em uma atitude transgressora ela consegue ser a sua própria luz, sua própria liberdade e isso de maneira, forte, tocante, poética e sublime.

A peça é fruto de uma pesquisa iniciada há 3 anos, mas que é continua, pois a cada dia nos deparamos com novos dados e atos de crueldade sofrida por mulheres em seus lares. O estudo teve início com algumas leituras, como o livro, “Sobrevivi posso contar” escrito por Maria da Penha e publicado em 1994, 

O caso de Maria da Penha ganhou dimensão internacional ao ser denunciado a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (OEA) e o governo brasileiro, ao sancionar a lei que trata da punição para os casos de violência doméstica, com isso passou a denominar Lei Maria da Penha.

A história de Maria da Penha foi a primeira inspiração para O Candelabro, pois ela compartilha com muita generosidade seu sofrimento ao se perceber oprimida. Sobretudo ela nos atenta para percebermos o quanto a violência que sofreu com com seu marido dentro do próprio lar foi difícil de ser rompida. Mas por sua persistência em romper com a opressão ela concretamente subsidia a criação da Lei que hoje é inspiração e suporte para muitos.

A partir daí nos debruçamos também sobre as relaçõesestabelecidas entre o opressor e ooprimido sob a ótica de Augusto Boalonde ele nos ajuda em seus escritos e na prática teatral a elaborar as estratégias de ruptura de opressão. Fizemos levantamentos de dados e correlacionamos com a apreciação de alguns filmes como Precious ouPreciosa - Uma História de Esperançaum filme de drama de 2009 doprodutor e diretor Lee Daniels,e “ A montanha cega” um longa de 2007 Dirigido por Mang Shan/ Yang Li. Realizamos Visitas em algumas instituições e conversas com  profissionais que desenvolvem trabalhos com mulheres vitimas de violência domestica. Tudo isso serviu de suporte para o solo que traz o candelabro como um signo de buscaincessante pela luz, ressignificada na própria Aurora(Maria).

Ruth Marinho atriz e especialista em arte-educaçao, graduada em Teatro pela Universidade Federal da Bahia.

Ator e diretor de teatro, dirigente do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos e Diversões SATED-BA. Dirige a Paixão de Cristo em Lauro de Freitas desde 1999, dirigiu espetáculos como Tropicus, Controvérsias e Gaiola, O Caçador de Solidão, participando de 18 festivais de teatro no Brasil ganhando vários prêmios, destacando a seleção em primeiro lugar no FESTAC-Festival de Teatro do Acre, Rio Branco em 2012.

registrado em: