Você está aqui: Página Inicial > Campus Simões Filho > Notícias > 2017 > Grupo de mobilização do IFBA-Simões Filho
conteúdo

Grupo de mobilização do IFBA-Simões Filho

publicado: 29/06/2017 12h03, última modificação: 29/06/2017 12h03

A necessidade constante de mobilizar servidores e comunidade escolar, no sentido de discutir problemas e encaminhar soluções, faz parte do cotidiano em diversas instituições de ensino (da escola básica à universidade). Nos Institutos Federais esta regra não é exceção (ou não deveria ser exceção). Corriqueiramente nos vemos atingidos por um conjunto de normas, regras, políticas e mecanismos de gestão/administração que podem modificar o cotidiano de trabalho (ensino/aprendizagem) sem consulta prévia.


Durante a Greve de 2014 dos Institutos Federais, foram construídas pautas locais que se somaram a pauta estadual e nacional. No Campus IFBA Simões Filho um grupo de servidores fez parte do comando local de greve (além de servidores que colaboraram com as atividades de greve), participou das assembleias estaduais e organizou as assembleias locais. Em reuniões do comando local de greve foram sistematizadas os itens que poderiam compor as pautas local, estadual e nacional. No processo de sistematização da pauta, em que todos os servidores foram convocados a participar, as seguintes demandas locais foram apontadas:

- Revitalização da estrutura elétrica e telefônica do Campus;
- Instalação de iluminação externa no Campus;
- Formação de Coordenação de Política de Assistência Estudantil;
- Transparência em relação à distribuição da verba e ações escolares;
- Retorno do Conselho Escolar de Campus;
- Implantação do projeto de climatização do pavilhão acadêmico;
- Implantação do Laboratório de Línguas Estrangeiras;
- Criação de coordenações específicas para Extensão e Estágio.

Entre as diversas atividades desenvolvidas no IF Simões Filho, pode-se destacar, no âmbito da pauta local, a reunião com o Diretor do Campus, cujo objetivo foi dialogar a respeito de como atender a referida pauta. Vale salientar que durante esta reunião houve o esclarecimento a respeito dos processos licitatórios e dos entraves administrativos que dificultam a celeridade de execução de alguns pontos, mas que alguns itens da pauta coadunam com metas estabelecidas pela direção do campus.

Com o fim da greve, o comando local IF Simões Filho se desdobrou em um Grupo de Mobilização cujo objetivo é acompanhar e opinar a respeito do atendimento à pauta local construída durante o movimento paredista. Uma das metas deste grupo é justamente manter ativa a mobilização, criando agenda de diálogos com temas e, também, diálogos a respeito de possíveis novos pontos de pauta. Neste sentido, em breve, será divulgado um instrumento de comunicação (e-mail), onde todos os servidores do campus poderão contribuir com pautas/demandas que serão compartilhadas com a gestão e/ou com todos os servidores. Tais atividades já são de conhecimento da direção do campus, haja vista ter ocorrido uma reunião entre alguns componentes do Grupo de Mobilização para informar a respeito de nossa existência e atuação.

Nas primeiras reuniões do grupo de mobilização ficou estabelecido que o ponto de pauta FORMAÇÃO DE COORDENAÇÃO DE POLÍTICA ESTUDANTIL seria o primeiro a canalizar nossos esforços. E, em concomitância a este ponto, discutir a formação do Conselho Escolar do Campus, pois o mesmo tem um papel de vital importância, sobretudo na democratização do debate sobre a formulação e implantação de novos cursos e, consequentemente, em todas as outras questões pertinentes à dinâmica de funcionamento da escola. O Conselho Escolar, após sua efetivação, será um canal de comunicação aberto para receber as demandas e inquietações da comunidade escolar, no entanto entendemos que o mesmo não inviabiliza a existência do grupo de mobilização.

Sabemos que existem problemas no campus e que devemos colaborar para encontrar possíveis soluções (mesmo com nossas tarefas profissionais ocupando a maior parte do tempo). Por isso, entendemos que a comunidade escolar precisa estar mais presente a ativa em todos os espaços decisórios.

Atualmente fazem parte do grupo de mobilização servidores do campus que compuseram o comando de greve, tais como Ildo, Graziela, Azly, Sida, Ana Edna, Fabiana, Ziul, Guatamonzi e também outros servidores que se integraram ao processo durante e após a greve, a exemplo de Mônica. A proposta é que tod@s que se interessem possam participar desse grupo como espaço de reflexão e busca por soluções no que diz respeito às questões que atravessam a vida da comunidade escolar.

 

 

registrado em: