Você está aqui: Página Inicial > Campus Salvador > Ensino > Cursos > Técnico > Integrado EJA > TÉCNICO EM SANEAMENTO
conteúdo

TÉCNICO EM SANEAMENTO INTEGRADO - Campus Salvador

Ficha técnica do curso

Integrado (Proeja/Eja)
FormaPrograma de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adulto Noturno
TurnoNoturno
Duração3,5 anos /7 meses
Carga Horária2.553 horas
Regime seriadoSemestral
ModalidadePresencial
Forma de ingressoProcesso seletivo    - Seleção Diferenciada PROEJA                                                  
Oferta de Vagas60 vagas
Resolução CONSUP / CONSEPEPortaria xxxx/xxxx                              


Eventos

There was an error while rendering this tile

Perfil do curso

O Curso Técnico de Nível Médio em Saneamento, de acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (CNCT) está inserido no Eixo Tecnológico de Infraestrutura (BRASIL, 2014) e será ofertado na forma de articulação curricular subsequente.
O Curso possui carga horária total de 2.553 horas, sendo ofertado no turno noturno, de 2ª feira a 6ª feira com atividades obrigatórias aos sábados no turno matutino, inserido no Programa de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos – PROEJA (que objetiva a elevação da escolaridade e a formação profissional, contribuindo para a expansão das possibilidades de inserção no mundo do trabalho). Sua forma de oferta é presencial.


Objetivos do Curso


Geral

Formar técnicos, fornecendo-lhes uma base de conhecimentos científicos e tecnológicos, possibilitando-lhes desenvolver competências e habilidades que os capacitem a atuar no processo produtivo da área de saneamento básico e ambiental no meio urbano.


Específicos

• Preparar técnicos capazes de elaborar projetos, planos, politicas, e coordenar atividades de execução, manutenção e fiscalização de obras de saneamento básico urbano, sustentabilidade e meio ambiente.
• Estimular uma atuação proativa dos técnicos, buscando soluções adequadas aos problemas urbanos no âmbito do saneamento, agindo de forma crítica e consciente.
• Desenvolver competências empreendedoras possibilitando ao técnico a atuação como profissional autônomo.
• Desenvolver a cidadania e consciência crítica dos discentes, possibilitando-os atuar de forma responsável, assumindo seu papel relevante na sociedade brasileira.
• Desenvolver conhecimento na área de relações humanas para atuação mais eficiente do técnico nas empresas.
• Assegurar a jovens e adultos, com trajetória escolar descontínua, oportunidade de acesso à educação formal possibilitando uma formação profissional técnica de nível médio, e permitindo o prosseguimento dos estudos em nível superior a partir da conclusão do ensino médio.


Forma de Acesso

O ingresso ao Curso Técnico de Nível Médio Integrado em Saneamento far-se-á mediante processo seletivo diferenciado, em atendimento à legislação vigente, no qual deverão ser aprovados trinta candidatos por semestre letivo para o turno noturno. Para ingresso no curso, considerando tratar-se de um curso na modalidade de Educação de Jovens e Adultos, é exigida a conclusão do Ensino Fundamental e a idade mínima de 18 anos. O processo de seleção, de caráter eliminatório e classificatório, se caracteriza por uma abordagem interdisciplinar realizado através de três etapas:
1. A primeira etapa se constitui em uma palestra abordando temas relacionados à formação, estrutura e especificidades técnicas e institucionais do curso.
2. A segunda é composta pela Redação, cuja avaliação considera: o tratamento do tema de forma pessoal (Conteúdo); a sequência lógica, estrutura do parágrafo e expressividade; adequação do vocabulário (Estrutura); a ortografia, acentuação, concordância, pontuação e regência (Correção de linguagem); a colocação de parágrafos e de margens (Organização gráfica).
3. A terceira se configura em um questionário socioeconômico, delimitando o perfil do ingresso.


Perfil do Pessola Docente e Técnico Envolvido no Curso

O IFBA e o Departamento Acadêmico de Construção Civil possuem um corpo docente e apoio técnico especializado e apoio administrativo. Os professores do DACCIVIL possuem com formação em Arquitetura, Engenharias Agronômica, Agrimensura, Civil e Sanitária e Licenciatura em Construção Civil. São Especialistas, Mestres e Doutores, que poderão ministrar aulas no curso de Saneamento. Sendo que um deles quem coordenará o curso.

Os demais professores e profissionais pertencem aos departamentos acadêmicos e diretorias do Campus. Ministrarão aulas e darão suporte pedagógico e administrativo ao curso. O Quadro a seguir apresenta este quantitativo.


 Corpo Docente e Apoio Técnico ao Curso de Saneamento

DOCENTE

FORMAÇÃO E TITULAÇÃO

Adriano Silva Fortes

Engenheiro Civil

Mestre em Engenharia Civil

Doutor em Engenharia Civil

Almir Costa Souza Filho

Arquiteto

Especialista em Metodologia do Ensino de Projetos

Aristides Fraga Lima Filho

Engenheiro Agrônomo

Mestre em Engenharia Agrícola

Doutor em Ciências Agrárias

Celso Lásaro Sousa Filho

Engenheiro Eletricista

Especialista em Instrumentos de Processos Contínuos

Mestre em Regulação de Energia

Cléa Teresa Queiroz

Licenciada em Construção Civil

Especialista em Educação Brasileira

Mestre em Engenharia Ambiental Urbana

Élvio Antônio Guimarães

Engenheiro Civil

Mestre em Engenharia Civil

Doutor em Engenharia de Materiais

Gina Veiga Pinheiro Marocci

Arquiteta

Mestre em Arquitetura e Urbanismo

Doutora em Arquitetura e Urbanismo

Jenner Miranda de Carvalho

Engenheiro Civil

Especialista em Metodologia do Ensino Superior

Mestre em Engenharia Civil

Doutor em Engenharia Civil

José Jorge Chaves

Engenheiro Civil

Especialista em Informática em Educação

Maria do Carmo Baltar Esnaty de Almeida

Arquiteta

Especialista em Conservação e Restauração

Mestre em Arquitetura e Urbanismo

Doutora em Arquitetura e Urbanismo

Marilda Ferreira Guimarães

Engenheira Civil

Mestre em Engenharia Ambiental Urbana

Marion Cunha Dias Ferreira

Engenheira Sanitarista e Ambiental

Mestre em Engenharia Ambiental Urbana

Michele dos Anjos de Santana

Arquiteta e Urbanista

Mestre em Desenvolvimento Urbano

Raimundo César Cruz

Engenheiro Agrimensor

Regina Maria Cunha Leite

Engenheira Civil

Bacharel em Processamento de Dados

Mestre em Ciências da Computação

Rogério Menezes

Engenheiro Civil

Mestre em Engenharia Civil

Sílvio Raimundo G. Santos

Licenciado em Construção Civil

Especialista em Metodologia do Ensino Superior

Ubiratan Felix

Engenheiro Civil

Especialista em Gestão do Meio Ambiente

Virgínia Silva Neves

Engenheira Sanitarista e Ambiental

Especialista em Recursos Hídricos

Especialista em Planejamento e Gestão

Mestre em Engenharia Ambiental Urbana

Acélio Rodrigues

Graduado em Matemática

Mestre em Matemática

Elisângela dos Passos Mendes

Graduada em Letras Vernáculas

Mestre em Letras Vernáculas

Doutora em Língua e Cultura

Samir Mortada

Graduado em Psicologia

Doutor em Psicologia

Mara Clécia Dantas Souza

Graduação em Engenharia Elétrica

Especialização em Segurança do Trabalho

Especialização em Engenharia Clínica

Mestrado em Engenharia Biomédica

Doutorado em Saúde Coletiva

Angela Lima

Graduação em Administração

Doutora em Administração

Jeferson Coutinho

Graduado em Biologia

Doutorado em Biologia

Marlene do Socorro

Graduado em Física

Doutorado em Difusão do Conhecimento

Clecia Maria Riccio

Joseína Moutinho

Rita Cerqueira

Graduada em Quimica

Doutora em Quimica

Graduada em Quimica

Doutora em Quimica

Profissional de nível superior na área de Pedagogia, para assessoria técnica Trabalho desenvolvido de forma colaborativa com demais profissionais (gestores e professores do curso)

Celiana Santos

Profissional de nível médio para manter e conduzir a organização e o apoio administrativo da secretaria do Curso

 

Luciene Souza

Eixo Tecnológico: Infraestrutura

Habilitação:  Técnico em Saneamento

Estágio Supervisionado não obrigatório

 

Perfil do futuro profissional (egresso)

Espera-se que ao concluir o curso, o egresso, técnico em Saneamento, seja o profissional da área de Construção Civil apto para atuar, sob supervisão de profissional de nível superior, na construção de estações de tratamento de águas e esgotos; obras de captação, transporte e tratamento de águas coletivas e individuais; realizar a manutenção de equipamentos e redes; executar e conduzir a execução de aterros sanitários e obras para disposição, reutilização e reciclagem de resíduos sólidos orgânicos e inorgânicos; interpretar a análise da qualidade da água; implementar estratégias de captação, tratamento e distribuição, consumo e reuso da água; planejar a execução e elaborar orçamento, fomentar a formulação de políticas ambientais e estratégias sociais em educação ambiental.

Para isto, deve desenvolver competências gerais relativas a sua formação enquanto cidadão e profissional, e competências e habilidades específicas ligadas a sua atuação como Técnico em Saneamento. Competências Gerais:
• ter uma sólida base de conhecimentos tecnológicos e científicos;
• ter capacidade gerencial;
• ter capacidade de se adaptar a novas situações;
• ter boa comunicação oral e escrita;
• desempenhar suas atividades buscando qualidade, controle do custo e segurança;
• desempenhar suas atividades sem provocar agressões ao meio ambiente; • ter postura profissional e ética.
Competências e Habilidades Específicas:
• elaborar projetos de saneamento básico urbano, nos termos e limites regulamentares;
• analisar interfaces das plantas e especificações de um projeto, integrando-as de forma sistêmica, detectando inconsistências, superposições e incompatibilidades de execução;
• elaborar e acompanhar a execução de planos e políticas de saneamento básico urbano;
• elaborara e desenvolver tecnologias sustentáveis e tecnologias limpas para o saneamento básico;
• desenvolver ações e estratégias sociais em educação ambiental;
• elaborar orçamentos de materiais, equipamentos e mão-de-obra e cronogramas, orientando, acompanhando e controlando as etapas da construção;
• executar e fiscalizar a execução de levantamentos topográficos, locações e demarcações de terrenos;
• interpretar e fiscalizar ensaios de laboratório e de campo;
• fazer a locação de projetos de saneamento básico;
• coordenar e conduzir equipes de instalação, execução e manutenção de obras de saneamento básico;
• treinar equipes de execução de obras e serviços técnicos;
• interpretar e desenvolver desenhos de projetos de saneamento básico urbano;
• acompanhar a execução de sondagens e realizar suas medições;
• gerenciar o uso de materiais, técnicas e de fluxos de circulação de materiais, pessoas e equipamentos, tanto em escritórios quanto em canteiros de obras, visando à melhoria contínua dos processos de construção;
• controlar a qualidade dos materiais, de acordo com as normas técnicas;
• elaborar especificações de serviços para obras saneamento básico urbano;
• coordenar e fiscalizar a instalação do canteiro de obras.


Habilidades do profissional


Áreas de estudo




Matriz curricular


Laboratórios

 LABORATÓRIOS:

 Casa de Vegetação –

Para Realização de

Experimentos da Atividade

de Conclusão de Curso (ACC)

Nome do ambiente: Casa de Vegetação

Descrição do ambiente e dos principais equipamentos

Área disponível: 45  m2

Localização: Anexo do Estacionamento 02

Informações complementares

A Casa de Vegetação tem como objetivo possibilitar o desenvolvimento de pesquisas em saneamento, com finalidade de obtenção de dados para realização de TCC.

 

Laboratório de Análise

 de Água

Nome do ambiente: Laboratório de Qualidade da Água

Descrição do ambiente e dos principais equipamentos

Área disponível: 44,5m2

Localização: Bloco G – Sala G004

Informações complementares

O laboratório de qualidade da água tem como objetivo possibilitar aulas práticas de análises fisicoquímicas e bacteriológicas da água, além do desenvolvimento de pesquisas aplicadas. Sua estrutura conta com equipamentos e material básico para a realização de análises de água bruta e potável que consiste no preparo inicial das amostras, incubação e armazenamento (quando necessário). Com a estrutura existente, nele são possíveis de serem realizadas a análise dos seguintes parâmetros fisicoquímicos: temperatura, pH, Ferro, Nitrito, Alcalinidade, Condutividade, Oxigênio Dissolvido, Turbidez, Fósforo, cloro Residual, Flúor, DBO entre outros; e bacteriológicos presença e ausência de Escherichia coli. Há equipamentos similares para a realização de determinações químicas e físicas no Departamento de Química em outros laboratórios como fotômetro de chama, espectrofotômetro UV-VIs e espectrofotômetro de absorção atômica, estando todos disponíveis para a realização de atividades de pesquisa conforme necessidade e agendamento prévio para uso. Assim é plenamente possível a realização de análises de água a nível de aula prática.

 Laboratório de Desenho

Nome do ambiente: Laboratório de Desenho

Descrição do ambiente e dos principais equipamentos

Área disponível: 56  m2

Localização: Bloco G – Sala G002

Informações complementares

O laboratório de Desenho tem como objetivo possibilitar aulas práticas de representação gráfica de desenho na área de saneamento. Com a estrutura existente, nele é possível a presença de 20 alunos confortavelmente instalados desenvolvendo atividades próprias de desenho arquitetônico e topográfico.

 

Laboratório de Hidráulica

Nome do ambiente: Laboratório de Hidráulica

Descrição do ambiente e dos principais equipamentos

Área disponível: 42 m2

Localização: Bloco G – Sala G001

Informações complementares

O laboratório de hidráulica tem como objetivo possibilitar aulas práticas área de desenho e saneamento. Com a estrutura existente, nele é possível a presença de 40 alunos confortavelmente instalados desenvolvendo atividades próprias para o manuseio adequado de ferramentas para conhecimento dos sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário.

 Laboratório de Hidrologia

Nome do ambiente: Laboratório de Hidrologia

Descrição do ambiente e dos principais equipamentos

Área disponível: 28 m2

Localização: Bloco G – Sala G007

O laboratório de Hidrologia tem como objetivo possibilitar a realização de aulas práticas na área de hidrologia. Com a estrutura existente, nele é possível a presença de 30 alunos confortavelmente instalados desenvolvendo atividades próprias com o uso de uma maquete de bacia hidrográfica.

 

Laboratório de

Informática do

Canteiro

Nome do ambiente: Laboratório de Informática do Canteiro

Descrição do ambiente e dos principais equipamentos

Área disponível: 42 m2

Localização: Bloco G – Sala G003

Informações complementares

O laboratório de informática tem como objetivo possibilitar aulas práticas com softwares específicos na área de desenho e saneamento e geoprocessamento. Com a estrutura existente, nele é possível a presença de 40 alunos confortavelmente instalados desenvolvendo atividades próprias para o manuseio adequado de ferramentas digitais. Assim é plenamente possível a realização destas aulas práticas, bem como, instrumentalização nos programas de editoração de textos e planilhas.

Laboratório de Instalações

Elétricas Prediais

Nome do ambiente: Laboratório de Instalações Elétricas Prediais

Descrição do ambiente e dos principais equipamentos

Área disponível: 32  m2

Localização: Bloco G – Sala G005

Informações complementares

O laboratório de instalações elétricas tem como objetivo possibilitar aulas práticas de instalações elétricas domiciliares. Com a estrutura existente, nele é possível a presença de 20 alunos confortavelmente instalados desenvolvendo atividades próprias de desta área.

 

Laboratório de Materiais

Nome do ambiente: Laboratório de Materiais

Descrição do ambiente e dos principais equipamentos

Área disponível: 70 m2

Localização: Bloco D – Sala D006

Informações complementares

O laboratório de Materiais tem como objetivo possibilitar aulas práticas para identificação da qualidade do concreto e suas variáveis. Comporta equipamentos digitais e analógicos para atender adequadamente 30 alunos.

 

Laboratório de Solos

Nome do ambiente: Laboratório de Solos

Descrição do ambiente e dos principais equipamentos

Área disponível: 60 m2

Localização: Bloco D – Sala D004

Informações complementares

O laboratório de Solos tem como objetivo possibilitar aulas práticas no manejo de análise e classificação do solo. Com a estrutura existente, nele é possível a presença de 30 alunos confortavelmente instalados desenvolvendo atividades próprias de desenho topográfico e arquitetônico. Assim é plenamente possível a realização destas aulas práticas.

 

Laboratório de Topografia

Nome do ambiente: Laboratório de Topografia

Descrição do ambiente e dos principais equipamentos

Área disponível: 56 m2

Localização: Bloco D – Sala D003

Informações complementares

O laboratório de Topografia tem como objetivo possibilitar aulas práticas resultantes dos levantamentos realizados em campo na área de topografia. Com a estrutura existente, nele é possível a presença de 20 alunos confortavelmente instalados desenvolvendo atividades próprias de desenho topográfico e arquitetônico. Assim é plenamente possível a realização destas aulas práticas.



Representações estudantis

  • Nome da Empresa Junior (link)

Tel: xx (se houver)
E-mail: mail@ (se houver)

  • Nome do Grêmio Estudantil (link)

Tel: xx (se houver)
E-mail: mail@ (se houver)

Orgãos Representativos

Órgãos Representativos: Colegiado do Curso

 

Virgínia Silva Neves

Presidente

Acélio Rodrigues Souza

Docente

Aristides Fraga Lima Filho

Docente

Cely dos Santos Viana

Docente

Gina Veiga Pinheiro Marocci

Docente

Jenner Miranda de Carvalho

Docente

Celiana Maria dos Santos

Pedagoga

Marilene Conceição

Cardoso de Almeida

Representante

Discente

 

Normas e Regulamentos

  • PPC - Plano Pedagógico do Curso
  • Normas acadêmicas
  • Código disciplinar discente
  • Regimento do campus
  • Regimento do IFBA
  • Regimento de uso dos laboratórios
  • Normas de estágio
  • Manual do estudante
  • Assistência Estudantil
  • Normas de TCC
  • Normas de PCC
  • ACC - Atividade curricular complementar 

(todos linkados para o referido documento)


Publicações

  • TCC - Trabalhos de conclusão de curso
  • Monografias
  • Artigos
  • Publicações
  • Livros

Pesquisa Extensão Inovação

Pesquisa Extensão Inovação

 

Grupos de Pesquisa do Departamento Acadêmico de Construção Civil

 

Agrobiosaneamento (Aristides Fraga Filho)

 

Objetivo pesquisar no IFBA os diversos fenômenos que envolvem o meio ambiente e a saúde pública.

 

Linhas de Pesquisa:

Manejo de água e solo

Qualidade e reuso da água

Saneamento

Topografia

Tratamento de resíduos sólidos e líquidos

Uso de inoculantes em leguminosas

 

Gestão na Construção com Inovação e Sustentabilidade – GCIS (Jenner Miranda de Carvalho)

 

Objetivo pesquisar no IFBA as interfaces tecnológicas que envolvem a gestão da construção civil

Objetivo pesquisar no IFBA os diversos fenômenos que envolvem o meio ambiente.

 

Linhas de Pesquisa:

Auditoria, avaliações e perícia de Engenharia

Empreendimentos sustentáveis

Inovação tecnológica na construção civil

Planejamento e controle de obras

soluções para empreendimentos de habitação de interesse social

Contatos


Coordenadora:  Virgínia Silva Neves 

Formação/Titulação: Mestre em Engenharia Ambiental Urbana

Contato: (71) 2102-9536/35

E-mail: 

saneamento.ssa@ifba.edu.br/

virgneves@hotmail.com

Departamento Acadêmico de Construção Civil - DCCIVIL

Técnica Administrativa: Luciene Souza
Contato: (71) 2102-9536/35

E-mail: 

ccivil@ifba.edu.br /

saneamento.ssa@ifba.edu.br


Funcionamento: 

13:20h às 20h, segunda-feira a sexta-feira


Secretaria: Nome
Funcionamento: 08h00 - 18h00
Contato: Tel (00)
E-mail: mail@

Reitoria: Av. Araújo Pinho, nº39 - Canela - Salvador - BA | CEP: 40.110-150 
Copyright © 2017 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia - IFBA. Todos os direitos reservados.