Você está aqui: Página Inicial > Campus Salvador > Comunicação > Notícias > 2020 > Professor de geografia integra comissão científica de colóquio nacional
conteúdo

Professor de geografia integra comissão científica de colóquio nacional

por Jamile Teixeira publicado: 25/06/2020 15h20, última modificação: 25/06/2020 15h20

O professor Ivan Matos representará o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), campus Salvador, na comissão científica do IV Colóquio de Pesquisadores em Geografia Física e Ensino de Geografia que acontecerá de 16 a 19 de setembro e está com inscrições abertas  para submissão de trabalhos até o dia 30 de junho. A quarta edição do evento que é realizado a cada dois anos será na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), em Minas Gerais. Com a pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, o colóquio vai acontecer no formato on-line para garantir a segurança dos participantes.

De acordo com Matos, o convite para integrar a comissão partiu da comissão organizadora do colóquio que traz como temática central Contribuições da Geografia Física para o Ensino: desafios na formação docente, nas práticas e na abordagem do risco ambiental na geografia escolar. O professor explica que é a primeira vez que integra uma comissão científica: “Estou muito feliz pelo convite em que estarei avaliando os trabalhos submetidos no âmbito da atual edição do colóquio. Eu participo do evento deste a segunda edição que ocorreu em Goiânia. Esse evento é muito importante para mim e para o curso de Licenciatura em Geografia do IFBA, campus Salvador, uma vez que, o colóquio tem aderência ao que venho desenvolvendo no curso na articulação entre Biogeografia e Educação Geográfica”, afirma o docente.

Ivan Matos é professor e atual coordenador da Licenciatura em Geografia do campus Salvador. É doutor em Ensino, Filosofia e História das Ciências, mestre em Geografia, especialista em Gestão Ambiental e licenciado em Geografia. Atua no campo do Ensino de Biogeografia, De(s)colonialidades na Educação Geográfica, De(s)colonialidades da natureza, Ecologia política, Educação ambiental crítica e Riscos socioecológicos associados a fitocídio e resíduos sólidos.