Você está aqui: Página Inicial > Campus Salvador > Comunicação > Notícias > 2020 > IFBA desenvolve mapas que visualizam distribuição de casos de covid-19 em Salvador
conteúdo

IFBA desenvolve mapas que visualizam distribuição de casos de covid-19 em Salvador

por Jamile Teixeira publicado: 25/03/2020 18h51, última modificação: 25/03/2020 19h01

Três professores e pesquisadores do campus Salvador do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) estão criando mapas para a visualização da distribuição dos casos do novo coronavírus (covid–19) pelos bairros da capital baiana. Nilton Santana (lattes), Plínio Falcão (lattes) e Ricardo Bahia (lattes) são os geógrafos que resolveram implantar, de forma emergencial, uma espécie de observatório do coronavírus na cidade.

Nilton Santana, responsável pela elaboração cartográfica dos mapas, explica que o trabalho é desenvolvido com a utilização da técnica de geoprocessamento, que consiste em relacionar dados espaciais com computação. Para isso, os pesquisadores fizeram uso da base cartográfica da divisão de bairros de Salvador do projeto Caminho das águas. “A partir dessa base cartográfica e com os dados divulgados, diariamente, pela Secretaria Municipal de Saúde das ocorrências do covid-19 por bairro, é possível fazer os mapas”. Ele argumenta que os mapas desenvolvidos pela equipe permite acompanhar de maneira rápida a expansão do novo coronavírus no município. “Nos permite saber, nesse momento, qual ou quais bairros estão com mais infectados, para que até evitemos transitar nesses locais, reforçando a proposta de isolamento social”.

Para Ricardo Bahia, “o objetivo central é, a partir da espacialização das ocorrências, alertar a sociedade que o covid-19 está se espalhando na cidade de Salvador e, assim, mantê-la informada sobre a importância de ficar em casa, nesse momento”. Segundo o pesquisador, os mapas produzidos também “poderão servir de subsídio para as autoridades locais planejarem ações de controle do avanço da doença”.

Com experiência em cartografia e geotecnologias, Ricardo afirma que fica atento aos novos casos de pessoas infectadas com o vírus e passa as informações para os demais membros da equipe. “Criamos uma rede remota de colaboração que está tendo muito êxito. Estamos tendo ótimas respostas com a divulgação dos mapas. Ao mapear as informações, a população consegue visualizar com maior proximidade do seu cotidiano o comportamento e o avanço dos casos iniciais e, ao mesmo tempo, conseguem observar que a cidade é um organismo vivo e que todos nós estamos conectados direta e indiretamente” afirma o professor.

Os mapas estão sendo acessados, inicialmente, pelo aplicativo multiplataforma de mensagens instantâneas e chamadas de voz, WhatsApp. Uma forma ainda mais ampla de acesso para a população já está sendo pensada para a divulgação desses mapas.

A ação é apoiada pelo Departamento Acadêmico de Geografia e Coordenação do Curso de Licenciatura em Geografia, através do Laboratório de Ensino de Cartografia e Laboratório de Ensino de Geografia Física do campus Salvador do IFBA.