Você está aqui: Página Inicial > PROEX > noticias > Iniciado plano de trabalho para cooperação técnica com sistema prisional
conteúdo

Iniciado plano de trabalho para cooperação técnica com sistema prisional

por Luize Meirelles publicado: 21/11/2019 14h28, última modificação: 21/11/2019 14h29

Foto: Marco Alexandre Rodrigues (NPD)

Na última segunda-feira, 18 de novembro, foi iniciado o plano de trabalho para execução do termo de cooperação técnica para a oferta de cursos de auxiliar de construção civil e de auxiliar de beleza para o sistema prisional baiano, no âmbito da Formação Inicial e Continuada (FIC).

O IFBA - que está fornecendo os projetos pedagógicos, certificação, pagamento de instrutores bolsistas e material das aulas práticas - desenvolve esse projeto junto com o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) e a Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização do Estado da Bahia (SEAP).

De acordo com a diretora executiva da Pró-Reitoria de Extensão (Proex), Iara Barreto, os cursos FIC são realizados para formação de curta duração e, nesse contexto, tem a finalidade de auxiliar na ressocialização dos setenciados. “O IFBA sempre tem interesse nesse tipo de parceria porque faz parte de sua missão, sobretudo da extensão. Além disso, o curso é sempre uma troca e nós também aprenderemos com essa experiência”, completa. 

plano de trabalho para cooperação técnica com sistema prisional
Primeira reunião para execução do termo de cooperação técnica

 Além da diretora executiva, estiveram presentes no grupo de trabalho a chefe do departamento de programas e projetos da Proex, Jacqueline Meneses, o coordenador de extensão do IFBA  campus Lauro de Freitas, Cleo Roger de Lima, os representantes do MP-BA, Edmundo Reis e Maria Cláudia Pinto, e os representantes da SEAP, Luís Antônio Fonseca e Paulo César Reis. 

 

 

As unidades atendidas serão Penitenciária Lemos de Brito (PLB), Conjunto Penal Feminino, Conjunto Penal de Feira de Santana, Colônia Penal de Simões Filho, Conjunto Penal de Lauro de Freitas e Colônia Penal Lafayete Coutinho, com formação de, pelo menos, quatro turmas, de 15 alunos cada. Os cursos possuem carga horária de 400 horas, com duração de seis meses, e previsão de início em janeiro de 2020.

Cursos

 A formação de auxiliar de construção civil está estruturada a partir de três cursos FIC sequenciados: pedreiro de alvenaria, pedreiro de revestimento em argamassa e pintor de obras imobiliárias. Ao final dos seis meses, concluindo cada uma das formações, o aluno terá direito a três certificações.

 Já a formação de auxiliar de beleza integra os cursos de maquiador, depilador e manicure e pedicure e também possibilita que o aluno obtenha três certificações distintas.

registrado em: