Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2023 > Janeiro Roxo: Mês de mobilização e conscientização da hanseníase
conteúdo

Janeiro Roxo: Mês de mobilização e conscientização da hanseníase

A Lei nº 12.135/2009 instituiu o último domingo do mês de janeiro como o Dia Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase. O Brasil é o segundo país com o maior número de casos de hanseníase no mundo, superado apenas pela Índia.
publicado: 24/01/2023 14h43, última modificação: 24/01/2023 14h43

Por Eliane Almeida Winck *

O Brasil é o segundo país com o maior número de casos de hanseníase no mundo. O primeiro lugar é ocupado pela Índia. O Brasil também concentra 90% dos casos das Américas. 

Você sabia….

1) O que é a hanseníase ?

É uma doença infectocontagiosa, causada pelo bacilo de Hansen. A pessoa doente pode apresentar manchas na pele, esbranquiçadas ou avermelhadas, com perda de pelos e diminuição ou perda total da sensibilidade (tem dificuldade de sentir ou não sente frio, calor, dor ou até mesmo o toque na região afetada).

Observe, nem toda mancha na pele é hanseníase mas você precisa passar por uma avaliação médica para descartar essa possibilidade!

Se você tem mancha na pele com diminuição ou ausência de sensibilidade no local é um forte indício de que seja hanseníase e você precisa fazer o tratamento!

Outros sinais e sintomas da doença são formigamento, dormência nas mãos ou nos pés, dor nos nervos, caroços no corpo e fraqueza nas mãos (dificuldade me abotoar a camisa, por óculos, escrever) e nos pés (dificuldade em calçar ou manter chinelos).

 2) Como é transmitida a doença?

A hanseníase é transmitida a partir do contato prolongado de pessoas doentes (não tratadas) com pessoas saudáveis, por meio das vias aéreas superiores (tosse, fala ou espirro). Importante salientar que a pessoa doente que inicia o tratamento não transmite a hanseníase. Portanto, ela pode trabalhar, frequentar a escola e conviver naturalmente com a família e a sociedade.

3) Como é realizado o diagnóstico da doença?

O médico vai avaliar os sinais e sintomas do paciente e pode solicitar alguns exames adicionais (por exemplo, a baciloscopia e a biópsia de lesão de pele), porém o diagnóstico da hanseníase é clínico.

4) Que a hanseníase tem cura e o tratamento é simples?

O tratamento da hanseníase é realizado pelo SUS e pode durar de seis (casos mais leves) a doze meses (casos mais graves). O paciente, durante esse período, será avaliado mensalmente pela equipe de saúde e receberá o medicamento. Quando o paciente não realiza o tratamento, pode apresentar acometimento dos nervos periféricos, o que é uma complicação da doença.

5) Que a maioria da população possui defesa natural contra o bacilo de Hansen?

A hanseníase pode afetar adultos e crianças, homens, mulheres e idosos, mas 90% da população tem defesa natural contra o bacilo de Hansen e mesmo que tenha contato com alguém doente, não desenvolverá a hanseníase.

Agora, observe atentamente as imagens abaixo e se você tiver alguma dessas manchas procure uma unidade de saúde (SUS) ou faça uma consulta médica com dermatologista.

Referências:

http://www.sbhansenologia.org.br/campanha/campanha-todoscontraahanseniase, acesso em 23/01/2023

https://bvsms.saude.gov.br/conhecer-para-nao-discriminar-dia-nacional-de-combate-e-prevencaoda-hanseniase-e-dia-mundial-contra-a-hanseniase, acesso em 23/01/2023

Realização

Departamento de Qualidade de Vida Dequav/Copsi/IFBA
* Eliane Almeida Winck é Enfermeira, integrante da Coordenação de Atendimento Psicossocial (Copsi) do Departamento de Qualidade de Vida (Dequav) da Diretoria de Gestão de Pessoas (DGP) do IFBA.