Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2021 > IFBA firma convênio com IFRN e garante oferta de vagas para servidores no mestrado em Educação Profissional
conteúdo

IFBA firma convênio com IFRN e garante oferta de vagas para servidores no mestrado em Educação Profissional

A parceria, a primeira do gênero que o Instituto Federal do Rio Grande do Norte sela com outro IF, vai assegurar vagas no Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional (PPGEP) do IFRN, que é referência nacional. O edital de seleção foi publicado nesta quinta-feira (14)
por Bárbara Souza publicado: 13/01/2021 17h41, última modificação: 18/01/2021 13h44

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) firmou um acordo de cooperação técnica com o Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), para ofertar 10 vagas aos(às) servidores(as) da instituição baiana no mestrado acadêmico em Educação Profissional, que integra o Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional (PPGEP/IFRN) do instituto potiguar, referência no Brasil, para ingresso no semestre 2021.1. A seleção de servidores(as) para o mestrado será feita pela coordenação do PPGEP/IFRN por meio de Edital específico publicado nesta quinta-feira (14). Para acessar o Edital nº 02/2021 – PPGEP/IFRN, clique aqui

“Atualmente ofertamos 24 vagas em um nosso mestrado, do ProfEPT. Com a assinatura desse acordo, nós conseguimos mais 10 vagas exclusivas para nossos servidores e servidoras”, informa o reitor em exercício Jancarlos Lapa, que também é pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do IFBA.  O Instituto Federal da Bahia integra o Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT), em rede nacional, que oferta cerca de 1.000 vagas em todo o Brasil, 48 delas na Bahia, para o IFBA e IF Baiano. O ProfEPT é focado na produção de pesquisa sobre o Ensino Médio Integrado e está na sua 3ª turma, contando com a participação de servidoras(es) de diversos campi do IFBA.

O convênio assinado com o IFRN, o primeiro firmado com outro instituto federal, garante a mais 10 servidores do IFBA  a possibilidade da realização de um mestrado acadêmico em Educação Profissional, viabilizando a formação de um número crescente de pesquisadoras(es) que terão como objeto de estudo temas relevantes para a Rede Federal e para o IFBA, como: Institutos Federais e desenvolvimento nacional; evasão, permanência, integração, memória e metodologias para a Educação Profissional e Tecnológica; projeto político pedagógico dos IFs, formação docente, entre outros. A cooperação entre dois institutos, que integram a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, é particularmente importante pelo fato de as duas instituições vivenciarem historicamente realidades e trajetórias similares, pois têm em comum a prestação de serviços na área de educação profissional e tecnológica e enfrentam, como instituições congêneres, desafios e dificuldades associados à EPT.

Com duração de dois anos e carga horária de 540 horas, o mestrado acadêmico em educação profissional do IFRN tem como objetivo “contribuir para a elevação da qualidade social da educação profissional, considerando as suas interrelações com a educação básica, em espaços escolares e não escolares, por meio da produção do conhecimento do campo de estudo das políticas, da formação docente e das práticas pedagógicas em Educação Profissional”, descreve o site da instituição do Rio Grande do Norte. O Regimento do Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional do IFRN traz mais informações sobre a finalidade e os objetivos do curso, o fluxo do processo de seleção, a estrutura curricular, entre outros. O projeto de criação do mestrado em Educação Profissional do Instituto Federal do Rio Grande do Norte está disponível no site da instituição. Para acessar, clique aqui.

“Com esse convênio, a Gestão do IFBA cumpre uma meta assumida com a comunidade e presente no nosso plano de trabalho referente à qualificação dos seus quadros com transparência, isonomia e direcionada para o crescimento institucional”, afirmou a reitora Luzia Mota, no final de 2020, quando foi assinado o termo de cooperação técnica com o IFRN. Ela destacou que a conquista é fruto da articulação “permanente e estratégica” entre os órgãos centrais da Reitoria, em particular das Pró-Reitorias de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (PRPGI), de Ensino (Proen), de Administração e Planejamento (Proap) e Gabinete.

Jancarlos Lapa ressalta que esta ampliação da oferta aos(às) servidores(as) do Instituto de vagas de mestrado assegurada com o acordo de cooperação técnica entre os institutos é uma “conquista muto importante” e representa o compromisso da Gestão do IFBA com a qualificação em Educação Profissional e Tecnológica. Entre outros motivos, ele aponta a existência de demanda do corpo de servidores(as) do Instituto por cursos de mestrado. De acordo com o Plano de Desenvolvimento de Pessoas (PDP), elaborado pela Diretoria de Gestão de Pessoas (DGP), 192 servidores sinalizaram interesse pela participação de capacitação em nível de mestrado e 333 servidores solicitaram cursos na área de educação, o que justifica o convênio.

CONVÊNIO: PASSO IMPORTANTE PARA O APRIMORAMENTO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Além da demanda por capacitação identificada no levantamento feito com servidoras(es) do IFBA, fato que por si só justificaria institucionalmente o acordo de cooperação técnica com o IFRN, o convênio ganha singular importância porque representa um avanço convergente com o compromisso dos institutos federais com a oferta e o aprimoramento da educação profissional. Nessa direção, os IFs historicamente conjugam esforços na pesquisa e elaboração teórica e prática sobre a EPT.

A formação e produção de conhecimento na área de Educação Profissional é fundamental para o crescimento institucional e a permanência e êxito das(os) estudantes, bem como para a formação de trabalhadoras(es) em Educação, fator necessário e decisivo para a oferta de educação de qualidade. “O IFBA está conectado com essa experiência e o convênio assinado é mais um passo na direção da constituição de massa crítica, autonomia e liderança do nosso Instituto frente aos desafios que temos na educação e especificamente na educação profissional”, declara a reitora Luzia Mota.

Ela ressalta que  formação em educação profissional em nível de pós-graduação “incide diretamente no fortalecimento do Ensino médio Integrado, maior oferta dos Institutos Federais e o mais inovador modelo de Ensino Médio do País”, que demanda permanente geração de conhecimento sobre a integração entre a formação geral e profissional com foco em temas e aspectos como as relações entre o mundo do trabalho, a cultura, a ciência e a tecnologia, o fortalecimento dos vínculos com o desenvolvimento local e a inclusão social, entre outros. “Ao firmar o convênio com o programa de pós-graduação em Educação Profissional do IFRN, estamos avançando para a consolidação do Ensino Médio Integrado como vetor de desenvolvimento profissional para suas servidoras e seus servidores, e para a emancipação da juventude que, devido a determinantes sociais e econômicas, priorizam uma formação profissional ainda na última etapa da Educação Básica”, conclui Luzia Mota.