Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2021 > Estudantes do campus Salvador conquistam medalhas de ouro em 2ª fase da Olimpíada Brasileira do Saber
conteúdo

Estudantes do campus Salvador conquistam medalhas de ouro em 2ª fase da Olimpíada Brasileira do Saber

Criada em 2014, a OBS é uma competição de alto nível que busca estimular o interesse dos estudantes brasileiros em matemática e suas tecnologias, língua estrangeira e ciências da natureza. A terceira e última fase da edição 2021 da Olimpíada está prevista para agosto.
por Henrique Soares publicado: 16/07/2021 11h06, última modificação: 16/07/2021 11h06

 

Vinte e três estudantes do campus Salvador do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) alcançaram medalhas e uma menção honrosa na segunda fase da VI Olimpíada Brasileira do Saber (OBS). Entre todos os medalhistas de instituições baianas que concorreram, os alunos do IFBA alcançaram todas as oito de ouro, cinco das 11 de prata e nove das 14 de bronze. 

A competição inclui diversos ramos do conhecimento a exemplo de química, biologia, física, matemática, raciocínio lógico, astronomia, atualidade e tecnologia. O professor do campus Salvador, Alberto Leal, que orientou os participantes, definiu essa característica da competição como um desafio. 

“Como foi a primeira vez que participei como representante docente de uma Olimpíada foi tudo muito novo. Quando recebi o convite, inclusive, fiquei em dúvida se tinha condições de representar o campus pois era uma Olimpíada que tinha como foco áreas que não estão ligadas diretamente a minha formação. No entanto, ao conversar com as/os estudantes e observar o desejo delas/es de participar não tive dúvidas que estava no lugar certo e na hora certa para viabilizar esse desejo. Como uma parte já participou de outras Olimpíadas eles tinham uma dinâmica própria de preparação, por exemplo, baixando provas de edições anteriores”, explica o docente.

Alberto recorda que a ideia da inscrição surgiu do estudante do curso técnico de química Samuel Shiva Ramires, um dos medalhistas de ouro. Ele que já participou de oito competições de diferentes áreas como matemática, química, astronomia, além da Mostra Brasileira de Foguetes. Samuel conta que aos 12 anos já participava de olimpíadas científicas e após entrar no IFBA decidiu intensificar essas participações.  “Aos poucos fui criando uma lista, que hoje conta com 61 olimpíadas existentes, uso ela para me basear e decidir de quais quero participar. A OBS é uma olimpíada peculiar, para dizer o mínimo, além de ter uma medalha muito do meu agrado. O limite de idade de participação para a mesma é 18 anos, que é a idade que tenho agora. Eu adiei muito minha participação na OBS, mas dessa vez não poderia fazê-lo novamente e decidi que faria acontecer e ganharia ouro”, explica Samuel, que cita química, matemática, raciocínio lógico e astronomia seus assuntos preferidos. “Atualmente astronomia mais do que tudo”.

Também entre os oito estudantes que conquistaram as medalhas de ouro estão Ana Leal e Cássio Cardoso, estudantes do curso de química. Ana Clara conta que diante do volume de assuntos tentou “otimizar ao máximo o meu tempo e me esforcei bastante, imprimindo provas antigas e fazendo bastante exercícios para fixar os assuntos estudados, confesso que as minhas áreas favoritas foram química e tecnologia. (...) muito das matérias abordadas não participam da grade escolar, portanto, aprendi muita coisa nova e fiquei extremamente feliz pois devido meu esforço eu consegui conquistar medalha de ouro”. 

Já Cássio destaca que seu período de preparação foi curto por ter descoberto a Olimpíada mais tarde. “Mas, apesar do curto período de preparação consegui ter uma boa colocação. É a primeira vez que realizo a prova, mas já tenho sim experiências com outras olimpíadas. Eu amei ter participado da olimpíada por justamente a OBS abordar diversas áreas do conhecimento”, relata Cássio. Ele lembra que identificou na computação uma área de predileção já que gostou bastante de estudar durante a preparação.  

TERCEIRA FASE  

A OBS, criada em 2014, é uma competição de alto nível que busca estimular o interesse dos estudantes brasileiros em matemática e suas tecnologias, língua estrangeira e ciências da natureza. Realizada em três fases, os estudantes ainda aguardam a fase final da edição 2021, prevista para agosto. O professor Alberto informa que, em virtude da pandemia, a organização suspendeu a realização da terceira fase em 2020. 

“Para 2021 ainda estamos no aguardo da confirmação da realização (formato, local e data ainda não confirmados) e se a mesma será online ou presencial (pela proposta da Olimpíada caso ocorra a tendência que seja presencial). Em relação à participação do campus Salvador na terceira, só deve ocorrer se a organização decidir pela realização online tendo em vista a persistência da pandemia e os seus riscos.

Confira a lista dos premiados

 * Com informações da Comunicação do Campus Salvador.