Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2021 > Comissão de Ética lança campanha sobre relações de trabalho e ética pública
conteúdo

Notícias

Comissão de Ética lança campanha sobre relações de trabalho e ética pública

Iniciada neste mês de março, a campanha visa promover a conscientização sobre as relações profissionais no ambiente virtual e presencial e a educação para a ética pública. Entre as ações, está a divulgação de materiais informativos à comunidade e orientações sobre como lidar com situações conflituosas.
por Helen Sampaio publicado: 25/03/2021 16h57, última modificação: 26/03/2021 09h13

Promover a educação para a ética pública, tanto no meio virtual de trabalho quanto no presencial. Este é o objetivo da campanha “Ética pública nas redes”, iniciada no mês de março pela Comissão de Ética do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA).

A iniciativa surgiu a partir de diálogos da comissão com setores do IFBA que possuem afinidades administrativas, como a Correição, o Núcleo de Prevenção e Administração de Conflitos (Nupraci), o Departamento de Qualidade de Vida (Dequav/DGP) e a Ouvidoria.  Com os encontros, as (os) servidoras (es) constataram a  necessidade de conscientização da comunidade  sobre o meio digital. A emergência da pandemia da Covid-19 potencializou esse desejo, a partir da procura de servidoras (es) por atendimentos relacionados ao trabalho remoto e à utilização de grupos de mensagens e reuniões em meio virtual.

“A ideia da campanha é passar para as (os) servidoras (es) que, mesmo em trabalho remoto, a ética faz parte da rotina e não pode ser esquecida. A nossa expectativa é que as relações profissionais não sejam abaladas com questões que muitas vezes podem ser resolvidas com uma simples conversa ou até mesmo com a medição da (o) gestora (o) da unidade, contribuindo com o bom relacionamento entre todas (os)”, enfatiza Andreia Ribeiro, membro titular da comissão.

Entre as atividades programadas, está a divulgação de cards informativos sobre o papel das (os) servidoras (es) em ambientes virtuais e dicas de como agir em situações de comunicação  a fim de evitar conflitos, além das possíveis intermediações da Comissão de Ética. Outra ação da campanha será a promoção de um encontro com as (os) gestoras (es) do IFBA para uma capacitação sobre Educação para a ética, prevista para o mês de abril.

“É importante que nos lembremos de que não estamos sós, que estamos enfrentando grandes desafios como cidadãs (os) e como servidoras (es) e que continuamos a nos relacionar, às vezes de forma mais intensa do que antes, no ambiente virtual. Se não cuidarmos de nossas emoções e relações, se não nos lembrarmos de manter uma convivência ética com colegas e público também no virtual, contribuiremos para o nosso próprio adoecimento”, alerta a secretária da comissão, Marina Hatty.

Para a servidora, a modalidade híbrida de trabalho (remoto e presencial) deve se configurar como uma provável realidade quando as condições sanitárias estiveram favoráveis ao retorno presencial. “Como no ambiente virtual, às vezes, há mais ruídos dificultando a comunicação, como as aflições geradas pela pandemia deixam as pessoas mais sensíveis e estressadas, como as relações humanas são complexas e propensas a desavenças, é natural que conflitos existam e seria natural também que até se exacerbassem durante a pandemia. Não vimos um acréscimo no número de denúncias, mas tivemos diversas consultas que não resultaram em denúncias e ouvimos frequentemente relatos de como essa situação tem sido difícil para todos”, destaca.

A COMISSÃO - A Comissão de Ética do IFBA integra o Sistema de Gestão de Ética Pública do Serviço Público Federal, que tem como finalidade promover atividades que dispõem sobre a conduta ética no âmbito do Poder Executivo Federal. Órgão autônomo, subordinado diretamente à Comissão de Ética Pública (CEP), é responsável pela apuração de fato ou conduta que esteja em desacordo com as normas éticas, orientação e aconselhamento dos agentes públicos e servidoras (es) envolvidos em situações de conflito. Para tanto, utiliza como base o Decreto Nº 1.171/94, – Código de Ética do Servidor Público do Poder Executivo, que dispõe em seu artigo 2º sobre a constituição de Comissão de Ética nos órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta e indireta.

      Reunião virtual da comissão de ética do IFBA em 2021

Em reunião virtual, da esquerda para a direita, de cima para baixo: a secretária, Marina Andari Hatty; Paula Roberta Sá do Nascimento; Samir Perez Mortada; Luciana Argôlo Correia Alves;  Lívia Cristina Cunha de Carvalho; Andréia Santos Ribeiro Silva. 

Atualmente, a comissão é composta por cinco servidoras (es) membros, sendo três titulares e  dois suplentes, além do secretário-executivo e da secretária, que se reúnem, semanalmente, e nesses momentos analisam demandas e elaboram o planejamento anual das atividades a serem executadas. As atividades planejadas para o ano de 2021 incluem: dar continuidade às demandas processuais e suas rotinas; promover a formação dos representantes locais; lançar editais para escolha de representantes em todos os campi e de um membro para a comissão; capacitar as (os) integrantes da comissão em cursos promovidos pela CEP; reelaborar o Regimento Interno da Comissão, incluindo a rotina detalhada para impedimento ou suspeição da (o) membro da Comissão em casos que sejam necessários seu afastamento.

Para mais informações e orientações, acesse o Guia informativo da Comissão de Ética , na página da comissão ou entre em contato, através do e-mail com.etica@ifba.edu.br ou do Sistema Eletrônico de Informações (SEI).