Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2020 > Projeto 'Checker News' ganha prata em concurso latinoamericano e aposta nas redes sociais e tecnologias para incentivar o interesse pela Ciência
conteúdo

Notícias

Projeto 'Checker News' ganha prata em concurso latinoamericano e aposta nas redes sociais e tecnologias para incentivar o interesse pela Ciência

O projeto representou a Bahia em concurso latinoamericano e foi selecionado entre mais de 80 trabalhos.
por Helen Sampaio publicado: 26/11/2020 16h36, última modificação: 27/11/2020 16h06

Uma medalha de prata no “Concurso Latinoamericano de Projetos em Ciência e Tecnologia”, é a mais nova conquista do projeto de extensão Checker news: Combatendo a perpetuação das notícias falsas na internet sobre a Covid-19, liderado pela professora Rafaelle Souza, e composto por Raiane Brandão, Laura Rodrigues e Styves Miranda, estudantes do campus Seabra, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA).

O concurso foi realizado, virtualmente, entre os dias 9 e 13 de novembro, pela Sociedade Latinoamericana de Ciência e Tecnologia Aplicada A.C. (SOLACYT), com o apoio do concurso internacional de projetos de informática (INFOMATRIX) e a organização Iberoamericana de Ciências. O projeto Checker News representou a Bahia e foi selecionado entre mais de 80 trabalhos.

Somado ao triunfo, em dezembro, dois artigos sobre a experiência do Checker News serão publicados nas revistas Science and Knowlegde in Focus e Revista Carioca de Ciência, Tecnologia e Educação. Com o feito, o grupo finalizou o ciclo de participações em eventos no ano de 2020 e já garantiu a credencial para a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), em março de 2021, após destaques do projeto no Salão UFRGS Jovem, na Feira Brasileira de Iniciação Científica (Febic) e na Feira Nordestina de Ciências e Tecnologia (Fenecit), que acontece até o próximo dia 28, presencialmente, em Recife (PE). Devido às restrições estabelecidas pelo plano de contingência do IFBA, em decorrência da pandemia da Covid-19, a equipe não conseguiu o auxílio viagem que garantiria a participação na feira nordestina.

Mas isso não desanimou os estudantes e a professora, que continuam promovendo ações educativas nas redes sociais. E agora, além da página original @Física_contextualizada, no instagram, gerenciam duas novas contas: no YouTube  e no Facebook , segundo Rafaelle, “com objetivo de alcançar diferentes públicos e interesses da sociedade. No Facebook os remanescentes são pessoas mais velhas que chegaram quando os jovens migraram para o Instagram. Já no YouTube, estamos iniciando, mas ninguém é YouTuber”, completa aos risos.

Com as atividades a todo o vapor, o grupo iniciou a fase de programação de um software para o projeto de ensino “Educação científica em tempos de fake news: estimulando aprendizagem por meio de um software educativo interativo” - aprovado recentemente no edital nº06/2020 da Pró-Reitoria de Ensino (Proen) - que será disponibilizado gratuitamente e apresentado na Febrace.

“Considero que esse ano tão adverso e desafiador, foi também um ano de oportunidades. Fomos forçados a mudar nossas práticas e nos adequarmos às exigências desse período pandêmico. O trabalho veio para casa e com ele uma enorme necessidade de mudança e inovação. Foi nesse contexto que nossa prática docente mudou, nas aulas, a criatividade e inovação se fez presente, enquanto no âmbito da pesquisa e extensão, iniciativas para promover a educação científica de modo didático e atrativo. Foi a partir das redes sociais e da tecnologia que encontramos a oportunidade de manter contato com a sociedade, nutrindo a divulgação científica e o interesse pela Ciência. Ainda, nesse “novo normal” não só o professor mudou, os estudantes precisaram sair de sua zona de conforto. Nossos estudantes, bem como a equipe do projeto Checker News foram fundamentais para o sucesso de nossa prática. É gratificante ter uma equipe tão dedicada e eficiente. A Laura, Raiane e o Styves são excelentes e muito dedicados em tudo que fazem. Todas as apresentações e conquistas são meritórias. Sem sombra de dúvidas, tem sido um ano que gerou novos conhecimentos e revelou possibilidades de ações para o presente e para o futuro”, destacou Rafaelle.

 

Com informações da Gerência de Comunicação Social do campus Seabra

 

Notícia relacionada: Projeto do IFBA de combate às fake news repercute em eventos científicos do Nordeste e nacionais