Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2020 > Plano de Contingência do IFBA recebe últimos ajustes em reunião do Consup
conteúdo

Plano de Contingência do IFBA recebe últimos ajustes em reunião do Consup

por Helen Sampaio publicado: 12/08/2020 11h41, última modificação: 12/08/2020 11h41

O Plano de Contingência do IFBA frente à pandemia do novo coronavírus foi tema da 6ª reunião extraordinária do Conselho Superior da instituição (Consup), nessa terça-feira (11). O documento teve itens alterados e aprovados pelo coletivo de conselheiros, após ter recebido contribuições da comunidade acadêmica dos 22 campi, em um processo que envolveu a realização de 13 audiências públicas.

Na reunião do Conselho, presidido pela reitora Luzia Mota, foram discutidos aspectos pedagógicos e administrativos em torno da implantação do ensino remoto emergencial e visa suplementar os calendários acadêmicos de 2019 e 2020, suspensos por meio da Resolução nº 07 do Consup.

Apesar da aprovação das diretrizes gerais do Plano de Contingência Institucional do IFBA, cabe a cada campus discutir internamente a implementação das ações de acordo com a sua realidade.  Já a deliberação e normatização da retomada das Atividades Emergenciais Não Presenciais (AENP), bem como do calendário de retomada serão apreciados em reunião extraordinária do  Consup agendada para o dia 19 de agosto.

O diretor do campus Vitória da Conquista, Felizardo Rocha, ressaltou a importância de diretrizes específicas complementares ao Plano de Contingência, através de “documentos que tragam exemplos da rotina, novas normas acadêmicas e regras para o ensino remoto”, levando em consideração a realidade de cada unidade e a possibilidade de que o ensino remoto seja utilizado por maior tempo do que o previsto, devido ao cenário de incertezas proporcionado pela pandemia.

A reitora Luzia Mota esclareceu que, após a aprovação do Plano de Contingência, serão criadas normativas e resoluções que trarão elementos mais específicos e que cada campus deverá elaborar o seu plano de ação local, de acordo com suas necessidades.

As condições e a falta de acesso de estudantes à internet foram mencionadas por Alexandre Rogério da Silva como fatores preocupantes que podem aumentar a exclusão do corpo estudantil do IFBA.

Outros pontos debatidos, no que se refere ao ensino, foram: o novo formato adotado para avaliações dos estudantes, trazido pela conselheira Daniele Souza, que defendeu a utilização de conceitos em substituição às notas; e a garantia da não reprovação em nenhuma circunstância, dos estudantes que ingressarem no ensino remoto, sendo uma opção dos estudantes ingressarem ou aguardarem o retorno presencial. O texto original do plano previa a não reprovação somente por faltas, todavia, Daniele considera que, “pelo ensino ser excepcional, nós vamos aprender fazendo e as avaliações não podem reprovar o estudante. Ele tem o direito de retornar ao ensino presencial, pós-pandemia, sem a reprovação no seu histórico”.

As propostas foram debatidas e integraram o novo texto. Possíveis casos de trancamento e cancelamento de matrículas também foram abordados da forma que já constam no plano, e as outras possibilidades legais foram apresentadas pelo pró-reitor de ensino, Philipe Carvalho.

Os itens do Plano de Contingência que se referem aos protocolos que serão adotados para o retorno das atividades presenciais serão discutidos em outro momento, após o prévio planejamento das ações e análise do cenário de biossegurança. 

 

Notícia relacionada: Ciclo de audiências públicas é concluído e Plano de Contingência segue para o Consup