Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2020 > Pesquisadores do IFBA apresentam seminários com transmissão pela internet
conteúdo

Pesquisadores do IFBA apresentam seminários com transmissão pela internet

Os(as) pesquisadores(as) se empenham em expor os assuntos de forma didática e em linguagem simples para possibilitar o entendimento de todas as pessoas que acompanham as apresentações. Atualmente o IFBA conta com 102 grupos de pesquisa certificados no Diretório do CNPq, cadastrados em cerca de 30 áreas, a maioria em Educação, Ciências da Computação e Engenharias. Com transmissão pela TV IFBA, os seminários começaram em junho e serão realizados até setembro.
por Bárbara Souza publicado: 09/07/2020 10h10, última modificação: 09/07/2020 15h07

Nossos pesquisadores merecem ser divulgados e elogiados sempre que possível, considerando que, para além da produção de conhecimento, é um grande desafio realizar pesquisa com estudantes de diferentes modalidades, com elevada carga horária e poucos recursos”. A afirmação é do professor e pesquisador André Rosa Martins, chefe do Departamento de Pesquisa. Ele está à frente da coordenação dos Seminários dos Grupos de Pesquisa do Instituto Federal da Bahia, iniciados em junho, com transmissão ao vivo pela TV IFBA.

Nesta quarta-feira (08), a professora e pesquisadora Maria Lair Sabóia, do campus Juazeiro, que integra o grupo de pesquisa Ciência e Matemática (Ciemat), foi a convidada da série de seminários dos grupos de pesquisa. Ela apresentou um trabalho sobre “a Química dos Saneantes e seu papel no combate ao novo coronavírus”, que aborda o modo de atuação dos principais agentes químicos saneantes presentes em produtos de limpeza no combate à pandemia da covid-19.

Recentemente, Maria Lair foi co-autora de um artigo (sobre o uso de agentes saneantes) que foi destaque na capa da revista Química Nova, referência na área de ensino de química, publicada pela Sociedade Brasileira de Química.

Maria Lair Sabóia, do campus Juazeiro. (Foto: Arquivo pessoal)

 

Na avaliação da pesquisadora, o seminário “permitiu o alcance do conteúdo aos colegas de IFBA e, também, para a comunidade em geral”. Ela ressalta que os institutos federais têm um papel de ação importante na  divulgação científica que “alcance a população”.

Maria Lair elogia a iniciativa de realização dos seminários pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (PRPGI), à qual está vinculado o Departamento de Pesquisa.  “Tem um reflexo muito significativo na divulgação e reconhecimento dos trabalhos desenvolvidos nos diferentes campi do IFBA”, afirma a pesquisadora. Ela destaca que os(as) pesquisadores estão tendo “a possibilidade de dialogar com os diferentes grupos, reconhecer seus trabalhos e contribuir nas suas divulgações”, processo que é “muito gratificante”  tanto pela interação possibilitada quanto pela oportunidade de conhecer “pesquisas de qualidade” sendo desenvolvidas nos institutos federais.

 

A reportagem do Portal IFBA conversou com o chefe do Departamento de Pesquisa do IFBA, André Martins, sobre os seminários e o trabalho que vem sendo desenvolvido pelos grupos de pesquisa do Instituto. Vale conferir:

Portal IFBA: Qual é o principal objetivo da realização dos seminários?

André Martins: Divulgar a pesquisa e pesquisadores do IFBA. 

Portal IFBA: Como têm sido a participação da comunidade e a repercussão dos seminários?

André Martins: Ainda insipiente. Acredito que pela falta de uma cultura de divulgação da pesquisa e pesquisadores da instituição nesses moldes.

Portal IFBA: Como avalia a importância desse tipo de ação para a comunidade de pesquisadores e os estudantes do IFBA?

André Martins: A divulgação tem sido um mecanismo eficiente de promoção e motivação de pesquisadores e 

estudantes de iniciação científica ao longo do tempo. 

Em relação ao pesquisador, pode possibilitar novas parcerias e colaborações, pois oportuniza conhecer o trabalho desenvolvido por outros grupos/pesquisadores.

O IFBA está espalhado em mais de 20 cidades da Bahia, possui mais de 30 mil estudantes. É muito comum ficarmos surpresos com temas que vêm sendo pesquisados na instituição e não tínhamos conhecimento. Isso ocorre especialmente com a pesquisa realizada nas cidades mais distantes do interior. Por isso mesmo os convites para a realização dos seminários começaram pelos campi mais distantes da capital.

Em relação aos estudantes, além da divulgação de seus trabalhos, os seminários oferecem uma oportunidade de conhecerem a pesquisa de outros grupos da instituição e, portanto, podem contribuir na escolha de área e tema que seguirão trabalhando.

Na realização dos seminários contamos com o apoio decisivo da Coordenação de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas (CAPNE), do Campus Salvador, para que essa divulgação seja inclusiva, com a contribuição do trabalho de intérpretes de Libras nas transmissões. Registro um agradecimento especial a Nadija Bruneli, da CAPNE, a France Arnaut, da PRPGI, pelo suporte tecnológico que viabiliza a transmissão dos seminários, e também a eLeomir Costa, da TV IFBA

Portal IFBA: Que balanço é possível fazer, no momento, do trabalho dos grupos de pesquisa do IFBA em 2020?

André Martins: Atualmente o IFBA possui 102 grupos de pesquisa certificados no Diretório do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Os grupos estão cadastrados no diretório do CNPq em cerca de 30 áreas/temas diferentes, a maioria em Educação, Ciências da Computação e Engenharias. Porém é importante salientar que a área predominante cadastrada não reflete o caráter multidisciplinar da pesquisa realizada nesses grupos.

Os grupos estão distribuídos por todos os campi, a maioria multicampi, ou seja com participação de pesquisadores de diferentes campi. Considerando o campus do Líder, cerca de 30% estão no Campus Salvador, 15% no Campus Vitória da Conquista, 9% Campus Eunápolis, 7% Campus Porto Seguro, seguindo de 6% a 1% nos demais campi.

Distribuição dos grupos de pesquisa do IFBA certificados no Diretório do CNPq por área do conhecimento. Fonte: Departamento de Pesquisa do Instituto Federal da Bahia. 

Portal IFBA: Há algum aspecto em especial que gostaria de destacar sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido pelos grupos de pesquisa do IFBA?

André Martins: Considerando os princípios da instituição, a pesquisa realizada no IFBA é sempre pensada em prol do desenvolvimento local/regional, o que a torna ainda mais relevante considerando as precárias condições sociais e econômicas da população baiana. Além disso, nossa pesquisa está bem vinculada à missão de formação do cidadão histórico crítico... É comum encontramos pesquisas que mesmo tendo ciências tradicionais como base (química, física, biologia etc) tenham um recorte em questões de gênero e raça. Enfim, há muitas qualidades na pesquisa realizada no IFBA, na perspectiva científica e humana, e precisamos divulgá-la e promovê-la.

Distribuição dos grupos de pesquisa por campi. Fonte: Departamento de Pesquisa do IFBA.

 

 

 

 

 

Distribuição dos grupos de pesquisa por campi. Fonte: Departamento de Pesquisa do IFBA.

 

CALENDÁRIO DOS SEMINÁRIOS DOS GRUPOS DE PESQUISA DO IFBA

 

* Fotos: Arquivo pessoal