Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2020 > Eunápolis: comunidade participa de audiência pública sobre Plano de Contingência do IFBA
conteúdo

Eunápolis: comunidade participa de audiência pública sobre Plano de Contingência do IFBA

publicado: 04/08/2020 09h38, última modificação: 04/08/2020 09h47

Seguindo o cronograma de audiências públicas de apresentação do Plano de Contingência Institucional do Instituto Federal da Bahia Frente à Pandemia do Sars-Cov-2 (Coronavírus) à comunidade, foi realizada a audiência com os campi  Eunápolis e Porto seguro na manhã da segunda-feira (03). Conduzida pela Reitora Luzia Mota e pelo pró-reitor de Ensino, Philipe Carvalho e com a participação da comunidade acadêmica.

Na ocasião, a construção do texto preliminar do Plano de Contingência Institucional foi explicado: um processo que envolveu os comitês central e locais de Prevenção e Acompanhamento da Pandemia da Covid-19 e Câmaras Técnicas, com o esforço de 57 servidores, mais de 40 dias de trabalho, reuniões com representantes estudantis, colegiados superiores e audiências públicas para então vir a ser apresentado ao Conselho Superior (Consup)  no dia 11 de agosto, com a versão final do texto com as contribuições comunidade IFBA  incorporadas; O Consup é a instância à qual cabe a decisão pela aprovação da versão final do documento e assim, o retorno remoto emergencial das atividades. 

A audiência apresentou alguns dos dados das pesquisas institucionais que buscaram traçar um perfil dos estudantes da instituição, que tem um público diverso e plural, principalmente com relação aos números de acesso e inclusão digital, em Eunápolis 73% dos alunos que responderam à pesquisa afirmaram ser a favor de atividades remotas, 62% estão em famílias com renda per capita de até dois salários mínimos, 35% disseram não ter um ambiente doméstico ideal para a concentração nos estudos, 31% não tem equipamentos e 15% responderam não ter acesso à internet. Pensando nessa realidade, a audiência também destacou as ações que já buscam tentar atender aos discentes que tenham dificuldade na área: como a verba liberada  pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), do Ministério da Educação, para a compra de dois mil tablets (equipamento que será emprestado aos estudantes que não possuem acesso à tecnologia digital) para o Instituto.

Dúvidas de servidores, estudantes e pais de alunos, com relação a essa eventual volta emergencial remota, ao modelo de atividades e avaliações, ao registro de carga horária de trabalho, acesso ao ambiente dos campi, acolhimento e saúde mental, entre outras, foram esclarecidas.

O respeito à singularidade e autonomia dos campi foi destacado com um plano de contingência que apresenta características de caráter emergencial, dinâmico e flexível. Luzia Mota afirmou que “ A reitoria está no papel de coordenadora e garantidora mas somos nós docentes, técnicos-administrativos, estudantes, pais e sociedade civil que vamos de fato construir essa realidade”.

Para acessar a íntegra do Plano de Contingência, clique aqui.  As contribuições ao texto podem ser inseridas por meio de formulário online específico disponível no  link  https://forms.gle/KjxJ9EZE1WPeYA9G8. As audiência públicas seguem até o dia 05 de agosto, veja o cronograma completo aqui. 

 

 

Comunicação – Campus Eunápolis