Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2020 > BALANÇO – O que foi feito nos primeiros 100 dias da nova gestão do IFBA
conteúdo

BALANÇO – O que foi feito nos primeiros 100 dias da nova gestão do IFBA

por Bárbara Souza publicado: 09/04/2020 21h24, última modificação: 09/04/2020 21h53
Nesta quinta-feira (09), a nova gestão do Instituto chega ao centésimo dia.

A tradição de administradores(as) e governantes de fazer um balanço dos cem primeiros dias de gestão tem um marco histórico: 1933. Foi naquele ano que o então presidente estadunidense Franklin Roosevelt usou a expressão “os primeiros cem dias” como parâmetro temporal para avaliar realizações e avanços dos primeiros meses do seu governo. O pressuposto é de que, no início, são elevadas a disposição e o entusiasmo de quem assume uma nova gestão quanto a compreensão da comunidade ligada à nova administração. 

Nesta quinta-feira (09), a nova gestão do IFBA completa 100 dias, a contar do dia 31 de dezembro de 2019, quando a reitora Luzia Mota assinou o termo de posse, depois de mais de um ano de ser eleita pela comunidade. O ato simbólico de posse da reitora, dos(as) pró-reitores(as) e dos(as) titulares das direções gerais ocorreu em 10 de janeiro de 2020. 

A rigor, a nova gestão do IFBA pôde se ocupar exclusivamente do trabalho voltado para o bom funcionamento e as mudanças necessárias no Instituto entre o dia 31 de dezembro e 12 de março último. 

Desde o dia 13 de março, todo o corpo diretivo do Instituto está fortemente mobilizado para gerir, em diálogo permanente com a comunidade, as medidas indispensáveis para enfrentar a pandemia da Covid-19 e manter a instituição funcionando da melhor forma possível - ou seja, assegurando a proteção da saúde de servidores(as) e estudantes. 

Foram 72 dias corridos durante os quais a Gestão do IFBA dedicou sua atenção a assuntos e ações voltados ao funcionamento da Instituição em condições normais de temperatura e pressão. 

Mas, apesar da inclusão de variáveis complexas e imprevistas nessa equação, a nova gestão do IFBA tem muito a contar sobre as realizações desse primeiro trimestre. 

A primeira parte desses fatos é relatada nas próximas linhas. 

A segunda será trazida na próxima semana em mais um conteúdo especial sobre os primeiros cem dias do IFBA sob nova gestão. 

CONSUP ATIVO E NOVA DIRETORIA

Marcilene Garcia. Foto: Silvia Acácia
Logo no início de fevereiro, os(as) novos(as) integrantes do Conselho Superior (Consup) foram empossados para a gestão 2020-2023. Nos dias 13 e 14 de fevereiro, foram realizadas as primeiras reuniões do Consup, órgão máximo de caráter deliberativo do IFBA, já com nova composição. Na pauta, temas importantes como o processo eleitoral dos campi novos e o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), mais importante documento norteador sobre os rumos da IFBA nos próximos cinco anos, que necessita de revisão nos seus objetivos. Durante o segundo dia de reunião, o novo Consup aprovou, por unanimidade, a criação da Diretoria Sistêmica de Políticas Afirmativas e Assuntos Estudantis (DPAAE), cuja titular, a professora e socióloga Marcilene Garcia, foi nomeada no início de março.  O IFBA é um dos primeiros institutos federais do Brasil a criar uma estrutura com status de diretoria para tratar das questões relativas às políticas afirmativas. (Confira entrevista de Marcilene Garcia).

 

RELAÇÃO COM A COMUNIDADE: MODO ON

“Esses 100 dias foram marcados por muita dedicação e empenho por parte de toda a equipe, não só para garantir a continuidade das atividades, ações e acordos feitos com os diversos parceiros do Instituto, mas também pela necessidade de reorganização das estratégias de atuação nas ações extensionistas”, resume a pró-reitora de Extensão, Nívea Cerqueira.

nivea.JPG
Nivea de Santana Cerqueira
A pró-reitora ressalta que um dos principais desafios da PROEX é implantar uma política de extensão voltada para os “reais interesses” das comunidades em torno do IFBA. Por isso, uma das primeiras ações da Pró-Reitoria de Extensão foi a revisão e análise da sua estrutura organizacional, norteada pela necessidade de retomar o diálogo e a reaproximação com a comunidade externa e “com as comunidades do entorno dos 22 campi do IFBA”.

Essa avaliação preliminar culminou na reativação do Departamento de Relações Comunitárias (DRC), desativado desde fevereiro de 2019. Trata-se do setor da PROEX responsável pela relação entre o IFBA e a sociedade, “um dos compromissos centrais do projeto de gestão escolhido no processo eleitoral” de 2018, destaca Nívea Cerqueira.

Além de retomar a interlocução com a sociedade, a reativação do DRC também tem o propósito de “estreitar as relações com os movimentos sociais, comunidades tradicionais, quilombolas, populações nativas, pescadores e agricultores bem como, comerciantes, empresários e sociedade civil organizada”, explica a pró-reitora. Segundo ela, o objetivo é, através de práticas extensionistas, “cumprir a missão do IFBA de promover desenvolvimento econômico e inclusão social”, sempre considerando as demandas dos arranjos produtivos locais e as demandas identitárias e socioculturais das comunidades onde os campi funcionam.

 

JIFIBA, CURSOS PRÉ-IFBA E FIC

A história desses primeiros cem dias da nova gestão registra também a elaboração e entrega dos planos de trabalho referentes à execução de ações de extensão pactuadas com recursos de emendas parlamentares. “Esses recursos vão garantir o desenvolvimento de várias ações educacionais como os Cursos Pré-IFBA e FIC (Formação Inicial e Continuada) de Construção Civil durante o ano de 2020”, destaca a pró-reitora Nívea Cerqueira.

Antes de a ameaça do coronavírus se tornar o centro de atenção mundial, Nívea Cerqueira participou, entre os dias 10 e 12 de março, do Fórum de Pró-Reitores de Extensão – Forproext, em Brasília. O evento possibilita “um importante momento de intercâmbio, parcerias e estreitamento de laços com os institutos federais do Brasil, compartilhando experiências, dificuldades e soluções”.

A pró-reitora aproveitou a oportunidade em Brasília para realizar uma visita estratégica à Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), do governo federal, e aprofundou as informações das tratativas efetivas entre a Secretaria e o IFBA. Na ocasião, apresentou à Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (SNELIS) o projeto da 4ª Edição do JIFIBA (Jogos Integradores do IFBA), com o objetivo de viabilizar a captação de recursos para viabilizar a realização do evento.

 

INEDITISMO E PLANO DE METAS
Ao assumir a Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (PRPGI), o professor Jancarlos Lapa e sua equipe deram início a um processo de transição com três compromissos principais.

Primeiro, era preciso assegurar a continuidade das ações que estavam em andamento, ou seja, manter o setor funcionando. Foi dado seguimento aos editais vigentes e àqueles já planejados para o início de 2020. Nesse último caso, a análise dos editais passou a observar os quesitos de alinhamento com o projeto da nova gestão do IFBA. “Os editais principais foram continuados e estão disponíveis no site da PRPGI”, afirma o pró-reitor.

jancarlos.jpg
Jancarlos Menezes Lapa

O segundo desafio: fazer um diagnóstico da estrutura de trabalho da PRPGI: o perfil da equipe, o histórico de desempenho 

funcionamento do setor de perto. A missão seria mais simples, não fosse por um detalhe significativo: “Boa parte da equipe que atuava na PRPGI estava de férias”, relata o pró-reitor.da área, as rotinas de trabalho, os recursos tecnológicos e matérias disponíveis, ou seja, era preciso conhecer o 

Jancarlos conta que o terceiro desafio proposto à equipe foi o de construir um plano de metas da nova gestão, “baseado nos elementos do projeto aprovado pela comunidade no último processo eleitoral”, em 2018, quando foi eleita a reitora Luzia Mota.

“Para os Departamentos de Pesquisa e o de Pós-Graduação, foram nomeadas as respectivas chefias, um processo inédito no IFBA, porque, apesar de estarem previstos no Regimento, tais setores não contavam com gestores e gestoras para tais cargos”, explica o pró-reitor. 

 

VOZES E DEBATES QUE REPERCUTEM 

Um dos eventos que também mobilizou a comunidade IFBA no primeiro trimestre de 2020 foi o “Encontro Mulheres da Bahia: vozes que ecoam”, organizado pela Diretoria de Gestão da Comunicação Institucional (DGCOM) e realizado no dia 9 de março, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. 

IMG_3125.JPG
Jessica Senra, Rita Batista, Luzia Mota,Cacilda Reis e Marcilene Garcia.
Cerca de 150 pessoas ouviram de perto as jornalistas Jessica Senra e Rita Batista, e as pesquisadoras do IFBA, Cacilda Reis e Marcilene Garcia de Souza. Com transmissão ao vivo pela internet, o evento reuniu grande número de estudantes do IFBA, cujas fotografias e selfies com as convidadas se multiplicaram pelas redes sociais durante as quase quatro horas do encontro, que repercutiu nas redes. No dia seguinte, após poucas horas de ser publicada, uma postagem da jornalista Jessica Senra sobre o assunto contabilizava no Instagram mais de 46 mil curtidas. (Leia matéria

Apesar de ser um evento cuja realização é praxe e previsto no calendário acadêmico nas instituições de ensino, a aula inaugural realizada no dia 17 de fevereiro merece integrar o rol de fatos de destaque desse primeiro trimestre. Motivo: reuniu reitores(as) das maiores instituições federais de ensino da Bahia, representantes do do Conif e do Sindicato. Além da reitora do IFBA, Luzia Mota, compuseram a mesa o reitor do Instituto Federal Baiano (IFBaiano), Aécio José Passos, o vice-reitor da Ufba, Paulo César Miguez, o pró-reitor de políticas afirmativas e assuntos estudantis da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Carlos Alberto de Paulo,e a assessora de relações parlamentares do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal (Conif), Fernanda Torres, e a representante da coordenação geral do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe-IFBA), Marlene Socorro. O tema da aula inaugural, “O futuro da democracia na educação: discutindo a MP nº 914/2019”, mobilizou a audiência e rendeu debates acalorados. (Matéria da TV IFBA).

 

DE OLHO NO DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 

Historicamente, a Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional e Infraestrutura (Prodin) tem tido como foco de sua atuação a realização de obras. As ações voltadas para o desenvolvimento institucional, considerada uma das necessidades mais urgentes no IFBA, praticamente inexistiram ao longo dos últimos anos.

Jenne.jpg
Jenner Miranda de Carvalho - Foto: André Almeida
Mas essa história começou a mudar. Já foram iniciadas análises que culminaram na emissão do parecer sobre o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI). O documento servirá de guia para revisão do documento pela comunidade com a coordenação do Conselho Superior (Consup). “O parecer irá indicar as necessidades de ajustes para o PDI, que é o documento mais importante do Instituto porque ele reúne o conjunto de informações, objetivos e metas que vão nortear a gestão e o funcionamento do IFBA nos próximos cinco anos”, explica o pró-reitor de Desenvolvimento Institucional, Jenner Carvalho.

Nesses primeiros cem dias foram realizados diagnósticos em todas as áreas vinculadas atualmente à PRODIN - administrativa, infraestrutura, projetos, orçamento, manutenção de todos os campi, desenvolvimento institucional, assessoria internacional e gerência de Bibliotecas, para identificar e mapear as necessidades de ajustes e adequações das áreas às atribuições regimentais previstas para os setores.

  

PÉ NA ESTRADA E SUSTENTABILIDADE

A construção do diagnóstico envolveu um trabalho extenso e de grandes dimensões. Foram analisados todos os contratos de obras existentes e em andamento, além da realização de visitas para fiscalização de algumas delas. O estudo apontou a necessidade de renegociação de contratos de obras e, em casos específicos, a necessidade de manutenção em alguns campi.

A equipe da PRODIN botou o pé na estrada pelo interior da Bahia. Fez visitas técnicas aos campi Lauro de Freitas e Euclides da Cunha, com o objetivo de construir um diagnóstico preliminar da infraestrutura dos respectivos campi.

No campus Jequié, um antigo problema foi resolvido logo nos primeiros dias da nova gestão, em interlocução e com a colaboração da área de Manutenção do campus. A tão esperada reforma do telhado foi realizada em 15 dias. O problema se arrastava há tempo e, antes da reforma, acarretou a entrada de água em alguns laboratórios e setores do campus em decorrência das fortes chuvas que atingiram a cidade.

Estudos, planejamentos e projetos também foram desenvolvidos nesse primeiro trimestre da nova gestão da Prodin. Para o campus Vitória da Conquista a equipe elaborou projetos de reforma. Questões relacionadas à capacidade da subestação do campus Santo Amaro também foram objeto de investigação e análise da equipe de engenharia.

A lista de realizações é extensa e inclui também acompanhamento da execução das obras dos novos Centros Tecnológicos de Referência (CTRs), em Monte Santo e São Desidério, além de acompanhamento e redimensionamento técnico das obras de Construção dos campi Jaguaquara e Campo Formoso.

Além disso, merece destaque a elaboração, ainda em curso, de dois planos que vão abranger todos os 22 campi do IFBA. Um deles é Plano de Desenvolvimento dos Campi e Soluções Sustentáveis, que vai reunir diretrizes e parâmetros para a utilização de alternativas técnicas sustentáveis. Outro documento importante que está sendo gestado: o Plano de Acessibilidade para os campi, que contemplará orientações, normas e parâmetros de acessibilidade a serem cumpridos tanto nas futuras obras de construção quanto para as reformas de adequação dos espaços já construídos, para assegurar o acesso universal às instalações do IFBA.

 

VISITA AOS CAMPI

No primeiro mês de trabalho da nova gestão do IFBA, o ritmo de trabalho do corpo diretivo foi frenético. Reuniões, atividades de rotina, estudos, visitas, viagens, outras reuniões, pesquisas, análises, imprevistos, comunicados, mais reuniões. 

No final de janeiro, no dia 30, o campus Santo Antônio de Jesus recebeu a visita da reitora IFBA, Luzia Mota e dos pró-reitores de Ensino e Extensão do IFBA, Philipe Carvalho e Nívea Cerqueira, respectivamente. A visita foi agendada após convite feito por servidores(as) do campus daquela cidade à reitora, que buscavam entender o processo de transição da gestão do campus. (Leia mais) .

Visita a Santo Antônio de Jesus

De acordo com a lei 11.892/2008, que institui a criação dos Institutos Federais, nas unidades que se acham em implantação, os cargos de Direção Geral são ocupados em caráter temporário, por nomeação direta do(a) reitor(a) do Instituto Federal, até que os requisitos previstos na legislação sejam atendidos para viabilizar a escolha dos(as) gestores(as) por meio de consultas eleitorais à comunidade acadêmica.  No início de 2020, cinco dos 22 campi do IFBA em funcionamento no estado tinham menos de 5 anos de existência e, por isso, são considerados em processo de implantação, como era o caso do Campus Santo Antônio de Jesus. 

Dias depois, em 11 de fevereiro, também em atendimento ao convite da comunidade, foi a vez dos(as) servidores(as) do campus Juazeiro conversarem pessoalmente com a reitora Luzia Mota e tirarem dúvidas sobre o processo de transição da gestão do campus, que completou cinco anos de funcionamento em 22 de janeiro de 2020, galgando um novo status. Também participaram da visita, o chefe do Departamento de Relações Comunitárias da Pró-Reitoria de Extensão (Proex), André Luís da Silva Santos, e a diretora de Políticas Educacionais da Pró-Reitoria de Ensino (Proen),  Flaviane Ribeiro Nascimento.  

Os campi de Lauro de Freitas e Feira de Santana também receberam a visita da reitora Luzia Mota, que participou ainda da aula inaugural da Licenciatura Intercultural Indígena no campus Porto Seguro.

 

CONIF E COLÉGIO DE DIRIGENTES 

Em fevereiro, a reitora do IFBA participou durante três dias da 103ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), em Brasília. Um dos temas discutidos por reitores e reitoras durante o evento foi o teor e os efeitos do Ofício Circular no 08/2020/GAB/SPO-MEC, emitido no último no dia 4 de fevereiro. Do debate, os(as) gestores(as) deliberaram conjuntamente sobre posicionamentos e ações relação às orientações contidas no referido ofício. Em nota pública divulgada à época, o Conif esclareceu a inexistência de base legal para a suspensão dos gastos com pessoal (progressões, benefícios etc.) e destacou a autonomia de cada Instituto para decidir sobre contratações de pessoal, com base na análise do contexto local.

Outro fato que marcou o início dos novos tempos no IFBA foi a indicação dos(as) cinco diretores(as) do Colégio de Dirigentes que representam o órgão no Consup. Os(as) titulares escolhidos(as) foram Felizardo Rocha (Vitória da Conquista), Genny Ayres (Valença), Gustavo Quirino (Barreiras), Ives Lima de Jesus (Salvador) e Vinícius Rodrigues (Porto Seguro). O Colégio de Dirigentes é um órgão de caráter consultivo e de apoio ao processo decisório da Reitoria. Presidido pela(o) reitora(or) do IFBA, é composto também pelos(as) pró-reitores(as) e titulares das direções gerais dos campi. Uma das importantes atribuições do Colégio de Dirigentes é avaliar e recomendar a distribuição interna de recursos. A apreciação de normas para celebração de acordos, convênios e contratos também integra o conjunto de competências do órgão.

 

AMANHÃ HÁ DE SER OUTRO DIA’

Nas últimas três semanas, os(as) gestores(as) do Instituto têm concentrado seus esforços prioritariamente ao acompanhamento e avaliação de informações, orientações e medidas das autoridades sanitárias, governos e outras instituições de ensino no enfrentamento à ameaça do coronavírus, e nas discussões que precedem as decisões  do IFBA frente à pandemia. 

Luzia Mota

Mas, apesar do novo coronavírus, e a julgar pelo que ritmo de atividades, planos, estudos e realizações que foram feitos nos 72 dias de gestão nos tempos pré-pandemia, a expectativa para os próximos anos do IFBA tem bons motivos para ser positiva.

Como afirmou a reitora Luzia Mota, em comunicado à comunidade no dia 2 de janeiro de 2020: “Um novo ciclo se abre para o IFBA. Temos certeza de que com os esforços conjugados de toda a comunidade acadêmica, construiremos um amanhã renovado, com fortalecimento democrático e melhorias que honrem nossa missão na defesa da educação profissional pública, gratuita e de qualidade para a sociedade baiana.”. (Comunicado)