Você está aqui: Página Inicial > Notícias > 2020 > “Não há nenhuma possibilidade de retorno presencial nesse momento.”
conteúdo

“Não há nenhuma possibilidade de retorno presencial nesse momento.”

por Janaina Marinho publicado 20/07/2020 00h33, última modificação 20/07/2020 00h33
Reitora e equipe apresentam perspectiva da instituição para o ano de 2020

A comunidade acadêmica do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) pode dialogar e conhecer as perspectivas para a instituição nos próximos meses. Através da live, IFBA na Pandemia: ações para a retomada segura, transmitida pela TV- IFBA, (09/07), os estudantes puderam ouvir a reitora, Luzia Mota, o pró-reitor de Ensino, Philipe Carvalho, e a chefa do Departamento de Assuntos Estudantis, Cacilda Reis, além de enviar perguntas que foram respondidas nas quase duas horas de interação.

O objetivo do encontro foi apresentar para a comunidade e estudantes as ações e etapas que estão em andamento e informar a posição da gestão sobre a inclusão digital dos estudantes, a possibilidade de atividades acadêmicas remotas e a preparação para o retorno presencial. “Não é a perspectiva do IFBA, o retorno presencial, em 2020. Não há nenhuma possibilidade de retorno presencial nesse momento”, explicou a reitora Luzia Mota, que defende um retorno seguro para todos.

As ações que estão em curso, e o planejamento das próximas etapas, estão sendo pautadas na segurança da comunidade, no apoio a todos que fazem parte do IFBA e no funcionamento da instituição. A pesquisa institucional, que está na segunda etapa, ocorrendo atualmente nos campi, servirá para mapear a real situação dos estudantes e dos que fazem parte do Instituto para propiciar a tomada de decisões para os próximos meses até a retomada total, presencial.

O IFBA está construindo seu Plano de Contingência, que detalha todas as ações e atividades necessárias para um retorno seguro. O conjunto de protocolos está sendo pensado pelos setores, com os especialistas de cada área, e câmaras técnicas estão trabalhando em grandes áreas – que contemplam ensino, pesquisa, extensão, administração, assistência estudantil, segurança, gestão de pessoas e demais áreas que deverão ser observadas para a volta presencial.

A reitora também apresentou uma lista de atividades que estão em andamento. “Apesar de estarmos com aulas paralisadas, estamos trabalhando remotamente. Até agora, são mais de 30 mil registros de planos de trabalho no SUAP, com atividades que estão sendo realizadas semanalmente por nossos servidores e servidoras. Também tivemos quase 600 registros de atividades presenciais de colegas que tiveram que ir à instituição realizar algum tipo de trabalho essencial”, explicou e citou uma série de atividades como reuniões remotas, realização de lives, andamento de editais (com 20 projetos específicos sobre a covid-19), distribuição de EPIs (equipamentos de proteção individual) e produção de material de higiene (como álcool gel).

Para a chefa do Departamento de Assuntos Estudantis, Cacilda Reis, uma medida muito importante desse período tem sido o auxílio emergencial concedido para estudantes em situação de vulnerabilidade social. “Temos uma excelente cobertura. Num universo de 8.500 inscritos conseguimos atender mais de 6 mil estudantes. Isso é uma cobertura considerável”, explicou a assistente social sobre o processo de seleção montado em tempo recorde de 30 dias – quando o comum seria entre dois e três meses para a concessão do benefício. Outra ação relevante apontada foi a distribuição de “kits de alimentação”, a partir de recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar. Cacilda orientou que os estudantes devem ficar atentos aos sites dos campi para o acompanhamento da abertura de novos editais e ampliação do tempo e número de bolsas.

O pró-reitor de Ensino, Philipe Carvalho, frisou a necessidade de entendimento do momento atípico pelo qual o mundo está passando e, consequentemente, a instituição. “Entendo a ansiedade da volta, mas é preciso observar que estamos trabalhando e trabalhando muito. Também não estamos sozinhos. Todas as instituições federais públicas baianas estão com as atividades presenciais suspensas. Nenhuma dessas instituições aderiu ao ensino remoto, e não é porque não querem, pois isso não é uma simples escolha. Nós que somos instituições públicas precisamos fazer muitas reflexões. Não podemos achar que todos terão acesso à internet, por exemplo. A educação é um direito universal de todos e temos que adotar soluções que sejam abertas e que estejam ao alcance de toda a comunidade”, afirmou o pró-reitor. O IFBA também tem buscado recurso para permitir que os estudantes tenham acesso a equipamentos e internet.  

Philipe Carvalho também respondeu sobre o Processo Seletivo 2021. “Só podemos pensar em Processo Seletivo quando tivermos a retomada do calendário acadêmico – no âmbito das decisões do Conselho Superior (Consup). A possibilidade de um exame de seleção presencial é muito difícil hoje, pois nossa seleção reúne cerca de 2.300 pessoas na equipe. Ano passado foram 30 mil inscritos. Não dá para fazer um exame desse porte sem aglomeração. Temos algumas possibilidades, que já são adotadas por outros institutos federais. Pedimos que todos acompanhem as reuniões do Consup, o portal, os sites dos campi e as redes sociais do IFBA”, concluiu o pró-reitor.

 

Confira as perguntas e respostas mais importantes da live:

 

Quando será o processo seletivo?

Ainda não temos data definida. A instituição está discutindo qual será o formato, as datas e os períodos de inscrição. Todos precisam acompanhar o portal, os sites dos campi e as redes sociais para informações do Processo Seletivo 2021.

 

Quando voltam as aulas presenciais?

Ainda não temos data. O cenário indica que não teremos mais aulas presenciais em 2020, pois não há como garantir nesse momento a segurança de todos.

 

O primeiro semestre foi cancelado ou será reposto?

Não foi cancelado. Suspendemos o calendário e está definido que retomaremos ao semestre correspondente a 2020. É necessário acompanhar as decisões do Conselho Superior sobre esse assunto para saber de qualquer mudança.

 

Teremos aulas EAD?

A instituição defende que o EAD seja usado como paliativo e não como solução. Podemos ter atividades complementares por EAD, por exemplo. Mas não defendemos aulas regulares de forma remota.

 

Perdi o período de inscrição do auxílio emergencial. O que faço?

Acompanhe o site do seu campus, pois disponibilizaremos informações sobre possível prorrogação da bolsa e concessão para novos estudantes – de acordo com a capacidade de cada campus.

 

No caso de atividades EAD vai ser fornecido computador e internet para quem não tem?

Estamos tentando recurso junto ao MEC para a compra de equipamentos e pacotes de dados. Mas é importante observar que não será uma medida em larga escala, pois eles já indicam que o benefício, caso concedido, será voltado para estudantes com renda de até meio salário mínimo per capita.

 

Como ficam as aulas da pós-graduação?

Também estão suspensas. No caso, das especializações lato sensu, é uma pauta que pode ser levada para o Conselho Superior, já que foi tratado especificamente o caso da pós-graduação stricto sensu.

 

Estou com dificuldade de entrar em contato com o campus sobre auxílio emergencial e/ou problemas pessoais. O que faço?

Mande um e-mail para dpaae@ifba.edu.br