Você está aqui: Página Inicial > Campus Juazeiro > Notícias > 2019 > Dezembro > III Seminário Dandarazumbi aprofunda reflexões e ações do Novembro Negro
conteúdo

III Seminário Dandarazumbi aprofunda reflexões e ações do Novembro Negro

Eventos Juazeiro

publicado: 06/12/2019 19h17, última modificação: 10/12/2019 13h26

Nos dias 25, 26 e 27 de novembro de 2019 ocorreu no Instituto Federal da Bahia – campus Juazeiro – o III Seminário DandaraZumbi Para além do Novembro: ancestralidade e perspectivas das questões étnico-raciais. Participaram do evento estudantes do ensino médio integrado e subsequente de Administração e Segurança do Trabalho, docentes, técnicos administrativos em educação e profissionais terceirizados, além de convidados que colaboraram com a sua realização.

O evento foi aberto no dia 25 com a exposição fotográfica Poder Ancestral, elaborada pela Intérprete de Libras Andreia Luciana Macedo, que fez registros de estudantes e servidores negras e negros captando a beleza e a essência de suas ancestralidades. Ao mesmo tempo ocorreu a exposição Um pinguinho do meu tom, organizada pela Professora de Artes Laise Gomes e estudantes, uma releitura da obra Humanae da Artista brasileira Angélica Dass, que buscou enfatizar os diversos tons de que é constituída a nossa pele. No hall de entrada, Laise também expôs máscaras produzidas nas aulas de Artes sobre cultura afro-brasileira as quais expressavam a personalidade de cada estudante. Na sequência, houve uma roda de conversa sobre o movimento negro e as questões religiosas com a Yalorixá Gleide dos Santos, do terreiro Ilê Abasy de Oiá Gnan, e o Professor de música e Pastor Antonio Martins, da Igreja Comunidade Cristã.

Neste dia, também ocorreram palestras voltadas para a reflexão sobre a Década Afrodescendente estabelecida pela ONU. Nesta perspectiva, a Professora Doutora e Presidente do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR) em Juazeiro, Márcia Guena, abordou o tema Juventude negra e comunidades tradicionais. Já a diretora da Secretaria de Desenvolvimento Social, Mulher e Diversidade (SEDES) nesta cidade, Luana Rodrigues, tratou sobre Mulheres na perspectiva da Década afrodescendente.

O segundo dia do III Seminário DandaraZumbi foi marcado pela realização das seguintes oficinas: Feminismo, interseccionalidade e emancipação, com a Professora de Filosofia Fabiana Vieira; Produção de moda como instrumento de resgate e resistência, com Afroempreendedora e designer de moda do Black Retrô Brechó, Raquel Menezes; e Produção de bonecas Abayomis: por uma história das sensibilidades com a Professora de História Grazyelle Reis e a graduanda de História da Universidade de Pernambuco (UPE), Raabe Sena. Houve ainda a exibição do documentário Moa do Katendê: a primeira vítima (Direção de Carlos Pronzato) o qual foi discutido pela Professora de Sociologia Adriana Pinheiro e pela Professora Laise Gomes.

À noite, a comunidade acadêmica teve a alegria de prestigiar a apresentação cultural do Afoxé Filhos de Zaze, o primeiro da cidade de Juazeiro. Entre sons de xequerês, atabaques, agogôs e violão, José Rosa, Presidente do bloco, e demais integrantes colocaram o público para cantar e dançar no ritmo do axé, inclusive com músicas autorais.

Para fechar o dia 26, ocorreu uma mesa redonda com o tema Gênero, sexualidade, classe, cultura e educação que contou com uma voz forte no Vale do São Francisco, Viviane Costa Santos, Pedagoga, Ativista e Representante da Rede de Mulheres Negras de Petrolina. Contou ainda com a presença da Professora de Língua Portuguesa Sara Oliveira e da Professora Laise Gomes.

 

O último dia do evento começou a com a exposição Genocídio do povo negro no Brasil contemporâneo, organizada pelo Professor Doutor Altair Paim junto com os estudantes do curso integrado David Wesley Teles, Manuela Ferreira e Júlia Rafaella Lima. Em seguida, a graduanda em Ciências Sociais, da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), Raylane Nayara Souza, apresentou o trabalho A produção intelectual de mulheres negras no Vale do São Francisco. Para tocar as sensibilidades de todos, a Performance Amarras, foi apresentada no auditório pelas atrizes Tamires Souza e Ana Paula Ribeiro, do Coletivo Dandaras. Essa Performance trata “do ser feminino enquanto corpo negro. É um ciclo de sentimento, sofrimento, resistência; assim mesmo, nesta ordem”. Após isso, a Psicóloga Jonalva Gama e o Professor e Psicólogo Altair Paim debateram em mesa-redonda sobre o Suicídio do povo negro.

Para encerrar o III Seminário DandaraZumbi houve a premiação dos estudantes que participaram do Concurso de Redação promovido pela Biblioteca do campus Juazeiro, organizado pela Bibliotecária Fernanda França. O tema desta edição, escolhido pelo Professor de Língua Portuguesa Tiago Farias, foi Desafios para reduzir o racismo estrutural no Brasil. O prêmio de primeiro lugar foi para Kauane Nunes (3º ano integrado em Administração); o de segundo para Melissa Silva (1º ano integrado em Administração); o de terceiro para Beatriz Dias (3º ano integrado em Administração); o de quarto para os estudantes Ariele Silva (1º ano integrado em Administração) e Filipe Nascimento (3º ano integrado em Administração), que empataram; e o de quinto para Arianny Santos (3º ano integrado em Administração).

O evento contou com recursos financeiros oriundos do edital Novembro Negro Sinasefe IFBA 2019. Contou também com a colaboração dos Movimentos Antirracistas do Vale (MAV), da Rede de Mulheres Negras de Petrolina, do COMPIR e da SEDES.

registrado em: ,