Você está aqui: Página Inicial > Campus Jacobina > Notícias Campus Jacobina > 2021 > “Da teoria à prática docente”: Capítulo de livro conta com participação de estudantes e professor do campus
conteúdo

“Da teoria à prática docente”: Capítulo de livro conta com participação de estudantes e professor do campus

por Verusa Pinho publicado: 20/08/2021 08h22, última modificação: 24/08/2021 09h03

A formação do jovem para o mundo (do trabalho): a tecnologia social como ferramenta conceitual e seu potencial prático na formação para a cidadania na rede federal de educação profissional e tecnológica. Esse é o título do capítulo 8 (págs.172 a 198) da obra Humanidades: da teoria à prática docente, fruto de pesquisa desenvolvida pelo sociólogo e professor do Campus Jacobina do IFBA Jonatã França Bittencourt, em parceria com os formandos do curso técnico integrado de informática Keila Laiane Silva e Lucivaldo Santos.

O trabalho resulta da revisão de artigo apresentado no XI Seminário Nacional de Sociologia e Política, em 2020, e faz parte da dissertação de mestrado do docente sob orientação da profa. dra. Luzania Rodrigues (Univasf). Constituído ao longo do ano letivo 2019 do IFBA, no âmbito da disciplina computador e sociedade, o estudo foca no desenvolvimento de projetos sociotécnicos para o benefício de comunidades do Piemonte da Diamantina e Bacia do Jacuípe, através do levantamento de necessidades e, consequentemente, da promoção dos arranjos produtivos locais, incluindo o debate acerca da geração de renda, formação de lideranças e do letramento digital.

“A partir do exercício proposto, com a formação de grupos de trabalho, os coautores [discentes] convidados apresentaram suas intenções de pesquisa para um prospectivo TCC sobre o tema, desenvolvendo reflexão acerca da importância dos usos e sentidos das tecnologias do ponto de vista social, ou seja, para além da visão linear - científica, tecnológica e de inovação para atender à demanda de mercado. O exercício contribuiu para a formação dos estudantes, corroborando com a perspectiva de formação como agentes multiplicadores, capazes de construir suas histórias e, concomitantemente, contribuir com a coletividade, envolvendo-os, também, nas reflexões sobre a importância da ‘agência cidadã’ e do ‘ativismo no campo tecnológico’ para o processo de democratização e transformação das vidas das pessoas, por meio da conscientização, organização, inclusão, mobilização e emancipação, com possíveis benefícios culturais, ambientais e econômicos”, explica Bittencourt. 

Para Lucivaldo Santos, participar do projeto foi extremamente importante por possibilitar contato com novas teorias. “As tecnologias sociais apresentadas no artigo, ao serem colocadas em prática, podem preparar o jovem para o mundo do trabalho. A publicação foi importante para mostrar o potencial das TS e como elas podem mudar a vida de alguém. Certamente este trabalho agregará valor ao meu currículo acadêmico, além de ter sido uma excelente maneira de desenvolver pensamentos mais críticos, que ajudaram na formação técnico-científica e caminhada pessoal”, comenta.

Nas palavras da jovem Keila, as tecnologias sociais são de suma importância para a cidadania. "É um método inovador, que nos permite pensar em projetos para auxiliar no desenvolvimento social", pontua.

Fique por Dentro

O livro Humanidades: da Teoria à Prática Docente é uma coletânea de textos de diferentes áreas do conhecimento que compõem a grande área chamada Ciências Humanas. Nele são apresentadas e discutidas algumas contribuições das humanidades à experiência do ensino e da pesquisa. Vistos por muitos como realidades separadas, o ensino e a pesquisa são, na verdade, elementos indissociáveis na construção da prática formativa. Junto com a extensão, formam o tripé no qual os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) e Centros Federais de Educação Tecnológica (CEFETs) estão alicerçados e devem ser vistos como verdadeiros pilares da educação brasileira. O estudo das humanidades pode fornecer um olhar aguçado a essas relações estruturais e lançar luzes, dúvidas e inquietações ao processo educacional. Pensar a sociedade, os avanços tecnológicos, os novos meios de comunicação e a indústria da informação são habilidades necessárias à escola de nosso tempo e o ponto de vista crítico, fortemente destacado no ensino de humanidades, é aliado indispensável nesse processo. Tendo isso em vista, a proposta do livro se baseia na relação entre o ensino e a pesquisa das humanidades, suas competências específicas e sua capacidade de diálogo com as demais áreas do conhecimento e com a sociedade como um todo. Nesse sentido, os capítulos presentes na obra buscam, em suas respectivas áreas, elucidar diferentes práticas e abordagens que desnudam a natureza peculiar do ensino e da pesquisa em humanidades, mostrando, assim, em que medida há uma aproximação possível com os diversos atores envolvidos no processo de ensino-aprendizagem. Fonte: www.editorafi.com/188humanidades

Leia Mais

"Tecnologias sociais, juventude e mundo do trabalho" é tema de artigo desenvolvido por professor e estudantes do campus