Você está aqui: Página Inicial > Campus Irecê > Notícias > Notícias 2020 > Home Office: como manter a produtividade trabalhando em casa
conteúdo

Home Office: como manter a produtividade trabalhando em casa

publicado: 02/04/2020 11h44, última modificação: 02/04/2020 11h44

Com a aprovação, no último dia 20, do plano de medidas de proteção e redução de riscos para enfrentamento da emergência de saúde pública nacional, decorrente do novo coronavírus (Covid-19), pelo Conselho Superior (Consup) do IFBA, os servidores, em sua maioria, passaram a trabalhar remotamente, o chamado home-office.

 Mas, como estabelecer uma rotina produtiva em meio a tantas incertezas e em um ambiente que não foi projetado inicialmente para este fim? Ainda mais para quem mora com outras pessoas. A psicóloga Lívia Pereira, da Pró-Reitoria de Ensino (Proen), explica que é fundamental haver um planejamento da rotina de trabalho, o que inclui a adequação de um espaço físico para exercer a atividade laboral e a criação de uma agenda de trabalho, ajustada conforme as demandas, além do estabelecimento de regras, como horário para iniciar e finalizar as atividades, sempre em diálogo com a chefia.

“O servidor deve escolher um local tranquilo da casa, que não tenha muitos estímulos ou barulhos para ser o local de trabalho. Fazer pausas de tempos em tempos para levantar, alongar ou mesmo saber como estão as outras pessoas da casa, Não se deve realizar trabalho doméstico enquanto estiver trabalhando. é importante focar a atenção no que estiver fazendo. Da mesma forma de ter horário para iniciar o trabalho, determine o horário de finalizar o trabalho no dia”, detalhou.

As orientações de Lívia coincidem com as disponibilizadas no portal do servidor, do Governo Federal, que ressaltam a importância de manter o foco e a disciplina e, combinar as entregas com a chefia. A necessidade de reavaliar periodicamente o andamento do trabalho, também é mencionada.

Lívia destaca que é muito importante manter um diálogo com a chefia neste momento. Entrar em acordo para não receber demandas fora do horário de trabalho e fazer as adaptações necessárias, inclusive estabelecendo uma comunicação em relação ao horário de almoço. Sobre o whatsapp, a psicóloga alerta que, além do acordo com a chefia, é necessário estabelecer um acordo consigo próprio e olhar as mensagens somente durante o seu expediente, A profissional aponta a necessidade de “ter horário para tudo, ou seja, para trabalho, para atividades físicas, para ver notícias, para ficar com a família e para não fazer nada. Aí cada um determina sua agenda”, detalhou.

 

Crianças em casa

Quem tem filhos pequenos enfrenta um desafio extra para exercer o home office, por isso, é importante pedir o apoio de quem está em casa, dialogar sobre a importância de poder exercer o teletrabalho e informar que há a necessidade de comprovar a execução das atividades semanalmente, via Sistema Unificado de Administração Pública (SUAP), conforme ofício-circular da Diretoria de Gestão de Pessoas (DGP).

Lívia ressalta que não se deve levar as crianças para o espaço de trabalho, porém orienta que nestes casos, pode-se haver a necessidade de estabelecer pausas mais frequentes. “Se os filhos possuem idade para entender, converse com eles, mas se a criança é muito pequena, ou não houver outro adulto em casa, é importante adequar o horário de trabalho enquanto a criança estiver ocupada ou dormindo, mas sempre, acordando com a chefia”, sugeriu.

Por fim, o trabalho em casa exige além de disciplina, o uso de equipamentos adequados, por isso, caso não tenha computador para trabalhar, entre em contato com a sua chefia para que a sua situação seja ajustada, lembrando que a Instituição pode ceder computadores para servidores em teletrabalho, conforme medida adotadas pelo Ministério da Economia (ME) em virtude do estado de calamidade pública decorrente da pandemia do coronavírus (Covid-19).  

Já para acessar os arquivos na rede, a Diretoria de Gestão da Tecnologia da Informação (DGTI) encaminhou um passo a passo e disponibilizou pela lista “Ifba-oficial”, mas se você ainda não faz parte dela, peça a sua inclusão através do SUAP e solicite a sua chefia que encaminhe o documento que ensina como acessar Rede Privada Virtual (VPN).

 

Por Iali Moradillo - Comunicação Reitoria

registrado em: