Você está aqui: Página Inicial > Instituto Federal > Notícias 2018 > IFBA desenvolve aplicativo para o ensino de ciências
conteúdo

IFBA desenvolve aplicativo para o ensino de ciências

publicado: 06/04/2018 14h50, última modificação: 06/04/2018 14h50

Oficina Sesc (4).jpeg
Estudantes do Colégio Sesc utilizam o app

Focado na “utilização das Tecnologias da Informação e Comunicação” (TICs) como auxiliares nas aulas de ciências, o projeto de extensão de mesmo nome, coordenado pelo professor de Física do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), campus Jacobina, Beliato Campos, tem superado expectativas.

Fruto de uma atividade avaliativa, envolvendo a apresentação de ideias inovadoras pelos alunos, ocorrida no ano passado, a proposta foi aperfeiçoada pelo docente e aprovada pela Pró-Reitoria de Extensão (Proex) do IFBA, resultando na construção de um software educativo.  

Desenvolvida em parceria com os estudantes bolsistas do curso técnico integrado de informática, Marcos Paulo Rios, Kelvin Alves e Victor Moura, além dos voluntários Felipe Rocha e Moises Moreira, a iniciativa ainda conta com colaboração de outros docentes do campus, incluindo profissionais das áreas de Matemática, Física, Computação e Engenharia e de uma pesquisadora da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc).

Oficina Sesc (5).jpeg
Apresentação do app aos estudantes do Colégio Sesc, em Jacobina
Testando!

Utilizando o software livre Netbean, bem como a linguagem de programação Java, o aplicativo reúne temáticas diversas no âmbito das ciências da natureza para as séries iniciais (fundamental), visando à formação crítico-reflexiva, autônoma, sócio-cultural e cidadã.

Assuntos como pressão atmosférica, energia, movimento, cores, gravitação universal, recursos hídricos, transporte e impactos ambientais são destaques, além de um Quizz com aspectos conceituais e curiosidades. 

O app já foi testado por 25 alunos do 4º ano do ensino fundamental do Colégio Sesc de Jacobina no fim de março. Questões de acessibilidade e compreensão dos conteúdos foram avaliadas por professores e estudantes.

“Nosso próximo passo será alimentar o aplicativo com mais textos, animações e exercícios, além de jogos. Tudo para que os alunos interajam com a ferramenta de forma prazerosa, motivadora e significativa. Nossa ideia é tornar a ciência mais acessível e lúdica, sobretudo através da explicação dos fenômenos da natureza”, comenta o docente.

Dentro de um mês, a equipe pretende disponibilizar o software para o público. Paralelamente, segue em tramitação seu registro no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (Inpi).

 

Por Verusa Pinho – Comunicação – Campus Jacobina

* Fotos: Beliato Campos/Acervo do Projeto

registrado em: