Você está aqui: Página Inicial > DGCOM > Estudantes do IFBA desenvolvem armadilha sustentável no combate a mosquitos
conteúdo

Estudantes do IFBA desenvolvem armadilha sustentável no combate a mosquitos

publicado: 30/04/2020 11h00, última modificação: 30/04/2020 11h44

Considerando o perigo dos mosquitos – que são vetores para diversas doenças sérias como dengue, zika e chikungunya, quatro alunos do curso de engenharia elétrica do campus Paulo Afonso do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA), sob a supervisão do professor Welber Miranda, desenvolveram uma solução tecnológica inovadora: uma armadilha elétrica sustentável, que funciona através de circuito solar com sistema de iluminação e sonorização.

A produção da ZOE – Armadilha de Mosquitos veio da necessidade de desenvolver um meio de combate que não utilize produtos químicos, considerando que a composição de repelentes e inseticidas pode ser nociva ao meio ambiente - e até à saúde das pessoas. “Acredito que a armadilha tenha um alto impacto social, uma vez que tem a finalidade de diminuir o elevado índice de mortalidade por picadas de mosquito”, ressalta Arthur Ribeiro, um dos responsáveis pela invenção junto a Ana Clara, Thaís Caires e Fábio Filho.

A armadilha sustentável está em fase de testes, a fim de analisar e incrementar sua eficácia, e já conta com exemplares prontos. “Uma campanha de crowdfunding (vaquinha virtual) será lançada, visando arrecadação de fundos para finalização da armadilha e pagamento da patente de invenção no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial). Os planos são que o produto seja lançado no mercado ainda este ano”, explica Thaís. O lançamento está previsto para acontecer entre julho e agosto, sujeito a modificação por conta das ações de enfrentamento à covid-19.

Devido à relevância e ao caráter pioneiro da invenção, os alunos foram contemplados através do edital Centelha da Bahia, iniciativa promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. A iniciativa foi inicialmente fomentada no âmbito do Hotel de Projetos (HP) - que é um programa promovido pelo Departamento de Inovação (DINOV) junto à Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (PRPGI), que tem como finalidade estimular o empreendedorismo tecnológico e científico. Acerca da sua experiência, Ana Clara conta: “O Hotel de Projetos foi muito importante para impulsionar a nossa equipe. Durante a hospedagem tivemos várias capacitações online com profissionais qualificados, abrangendo diversas áreas”.

Atualmente o HP está em fase de capacitação de professores para dar prosseguimento à iniciativa – que conta com outras quatro fases, sendo elas a capacitação de alunos; seleção de propostas; hospedagem do projeto e a última fase, pós hospedagem, que inclui desenvolvimento de start-up, licenciamento e incubação. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail inovaifba@ifba.edu.br.


Escrito por Isadora Melo - estagiária sob supervisão da jornalista Iali Moradillo