Você está aqui: Página Inicial > Campus Camaçari > Notícias > Notícias 2021 > Mesa-redonda "Abril Indígena: o que comemorar?”
conteúdo

Mesa-redonda "Abril Indígena: o que comemorar?”

publicado: 22/04/2021 12h19, última modificação: 22/04/2021 14h54

A Coordenação de Extensão (COEX) e o GT do Núcleo Central de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (Neabi) do IFBA Campus Camaçari convida toda a comunidade para participar da mesa-redonda "Abril Indígena: o que comemorar?”, que será realizado no dia 26 de abril (segunda-feira), das 19h às 21h, no Canal do Youtube do IFBA Campus Camaçari.

O evento, dedicado ao dia 19 de Abril, Dia do Índio, tem o objetivo de proporcionar o diálogo, debate e reflexão sobre essa data comemorativa a toda comunidade e contará com a presença da professora Taíse Chates e do Karkaju Pataxó.

Karkaju Pataxó, 42 anos, graduado em Ciências Sociais e Humanidades FIEI-UFMG, mestrando na UFSB. Presidente do Ãgwaré Instituto, Fotógrafo, design, gestor de projetos, atleta, palestrante, consultor em assuntos indígenas. Atuou como: Secretário Municipal de Assuntos Indígenas, Diretor de Turismo de Santa Cruz Cabrália, Gerente de Assuntos Indígenas em Porto Seguro, vice cacique da Aldeia Pataxó Coroa Vermelha, membro da FINPAT, do MUPOIBA, do ATXÔHÃ, conselheiro do Comitê Intertribal, Memória e Ciência Indígena e consultor indígena. Nos Jogos: Coordenador Geral dos Jogos Indígenas Pataxó de Coroa Vermelha por 4 edições, Coordenador Desportivo dos Jogos dos Povos Indígenas e do Jogos Mundiais dos Povos Indígenas e Coordenador técnico dos Jogos Indígenas de Porto Seguro.

Taíse Chates possui licenciatura em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia (2008) e mestrado em Antropologia pela Universidade Federal da Bahia (2011). Atualmente é professora efetiva do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia - IFBA e doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal de São Carlos. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em etnologia, atuando principalmente nos temas educação indígena e educação escolar indígena, bem como na temática indígena na escola, com foco na Lei 11.645/08.