Você está aqui: Página Inicial > Campus Santo Amaro > 2016 > Santo Amaro realiza 8ª edição do Ifbarte

Santo Amaro realiza 8ª edição do Ifbarte

publicado: 09/06/2016 11h54 última modificação: 09/06/2016 11h54

Na última quinta-feira, dia 2 de junho, o Teatro Dona Canô, do campus Santo Amaro, foi palco do VIII Ifbarte, mostra anual que reúne apresentações artístico-culturais e que este ano teve como tema “Arte, Política e Democracia”.

O evento foi aberto pela professora Tânia Flores, que destacou que o Ifbarte tem como objetivo possibilitar a formação integral e cidadã dos estudantes, bem como promover a integração entre os alunos, servidores, e comunidade por meio da expressão artística.

No período da manhã, 11 grupos subiram ao palco trazendo as mais diversas formas de representação artística para o tema proposto. O professor Valmir Batista, que preparou com seus alunos uma performance de tango, diz que a dança, assim como as demais manifestações artísticas, é uma via de expressão capaz de representar diferentes ideais. Ele comenta que o gênero, que se originou em prostíbulos, era considerado imoral, e não teria se tornado patrimônio cultural da humanidade se não tivesse resistido.

Durante o evento, também ocorreu a premiação do I Concurso literário do Ifbarte, organizado pelos professores Cleberton dos Santos Gal Meirelles. Os primeiros colocados foram os alunos Camila Apolônio, Karine Matias e Luis Filho, respectivamente. Enquanto que Matheus Santana e Jaíne Gonçalves receberam menção honrosa pelos seus poemas. Na opinião da professora Odete Uzeda, a entrega dos prêmios literários foi um dos pontos altos do evento. “Um momento promissor, mobilizador e com muito potencial de transformação para a vida das pessoas”, afirmou.

No foyer do teatro foi organizada uma mostra de artes visuais, reunindo trabalhos de alunos das turmas de 1º ano da disciplina desenho técnicos, sob orientação da professora Cláudia Leone. A professora Tânia Flores também marcou presença na mostra expondo seus desenhos em nanquim, utilizando a técnica zentangle.


O cinema teve espaço garantido nesta edição do Ifbarte com a apresentação de três filmes, produzidos pelos alunos do campus:  o documentário "Nós sempre estivemos na História", o curta "Seivas" e o filme, “Sou a minha liberdade” .

O evento também serviu de espaço para lançamento do Núcleo de Arte e Cultura (NAC) do campus, que tem como um dos seus objetivos a promoção da cultura popular e da arte enquanto agentes de consolidação da identidade, com foco principal nas manifestações artísticas do Recôncavo Baiano. Na ocasião, o núcleo apresentou um recorte da performance “Icamiabas” que, no folclore brasileiro, se refere à índias que teriam formado uma tribo de mulheres guerreiras que não aceitavam a presença masculina.

O fechamento desta edição, ficou por conta de um grupo de alunos do campus Camaçari, que apresentou a performance “Diálogos possíveis entre a terra e o corpo”,  produzida e dirigida pela professora Nívea Cerqueira como parte do  projeto “Os Sertões”,realizado naquele campus.

Para a professora Odete Uzeda, o momento político que atravessamos ficou muito bem desenhado no Ifbarte e gerou uma crítica social rica. Na mesma linha, o bacharelando Rômulo Vieira, do curso de Cultura, Tecnologia e Linguagens da UFRB, avalia que o evento cumpriu o papel democrático de entreter e informar e confessa "Me emocionei diversas vezes com a força dessa juventude tão viva!"

O Ifbarte foi coordenado pelos professores da área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, com o apoio dos professores Bruno Moreira, Marcele Almeida, Soraia Brito, Fabiana Batista e Luís Carlos Ferreira que se responsabilizaram por acompanhar o processo criativo de algumas das turmas que se apresentaram.

Comunicação Campus Santo Amaro