Você está aqui: Página Inicial > Campus Lauro de Freitas > Institucional > Histórico

Histórico

publicado 07/03/2017 10h52, última modificação 11/04/2017 18h09
Breve histórico do Campus Lauro de Freitas

O Campus Lauro de Freitas é o mais recente resultado da política de expansão do IFBA, vivida nos últimos anos. A escolha do campus neste município teve como motivação a alta desigualdade social, dentre outros fatores, que requer intervenção de vários setores, sobretudo da educação. As obras de construção das edificações do campus foram iniciadas em janeiro de 2013 e finalizadas em 2015.

Sua função é a de promover ciência, educação e tecnologia referenciada tanto no âmbito nacional tanto quanto no âmbito internacional, observando os princípios que regem a missão do Instituto.

Em 2016, foram iniciadas as atividades acadêmicas com a oferta de 7 cursos de formação inicial e continuada: Cuidador de Idoso, Cuidador Infantil, Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão, Inglês Básico, Introdução à Lógica de Programação, Operador de Computadores, e Paisagismo e Jardinagem Sustentável. Foram 170 alunos(as) inscritos(as). As aulas aconteceram no período de outubro de 2016 a janeiro de 2017.

Em 11 de abril de 2017, aconteceu a cerimônia de certificação dos(as) formandos(as) nesses cursos de formação continuada.

Ainda no mesmo mês, o campus inicia a oferta de mais dois cursos: Desenho Técnico Arquitetônico e Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão, com início das aulas em 17 de abril de 2017.

 

O município de Lauro de Freitas

A cidade reúne características favoráveis à implantação de um campus do IFBA. Situada na região metropolitana de Salvador, tem o início de sua história “no século XVI, mais precisamente em 1552, quando o então governador-geral, Tomé de Souza, cedeu alguns lotes de terra do litoral baiano a Garcia D'Ávila”. A cidade de Lauro de Freitas foi elevada à categoria de município, com a denominação de Lauro Freitas, pela Lei Estadual nº 1.753, de 17 de julho de 1962. Originalmente, Lauro de Freitas pertencia a Salvador, até que, em 1880, passou a ser distrito de Montenegro, atual Camaçari. Em 1932, retornou a Salvador, assim permanecendo até 1962, quando foi transformado em município. Onze anos depois, passou a integrar a Região Metropolitana de Salvador (MELLO, FREITAS, 2015).

De acordo com o censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Lauro de Freitas possui uma população estimada, para 2016, em 194.641 habitantes e Produto Interno Bruto (PIB) per capta em R$ 31.462,29 (medido em 2014) (IBGE, S.d). Ainda segundo o IBGE, em 2015, foram matriculados 7.618 jovens no Ensino médio, o que pode representar cerca de 2,5 mil estudantes ao ano buscando o ensino superior (Ibid.). Apesar do Índice de Desenvolvimento Humano Médio (IDHM) do município ser considerado alto, que é de 0,754, maior que o índice nacional, o município sofre com forte desigualdade social, tendo a maior parte da população com reduzida empregabilidade e condições de crescimento profissional, considerando suas condições econômicas e sociais. A população mais carente está concentrada nos bairros Areia Branca, Caixa d´água, Caji, Itinga, Lagoa dos Patos, Parque Santa Rita, Portão, e Vida Nova, sendo a extrema maioria desses localizados nas imediações do Campus de Lauro de Freitas. Essa proximidade favorece a ação mais direta do Campus junto às comunidades que mais necessitam, possibilitando que o IFBA possa ser um agente ativo na redução do índice de pobreza do município que chega a 42,65%, segundo IBGE (IBGE, 2003).

Conforme se vê na Figura 1, juntamente com mais 12 municípios, Lauro de Freitas compõe o conglomerado urbano conhecido como Região Metropolitana de Salvador (RMS), a sexta do país, com uma população estimada de 3.919.864 habitantes, o que corresponde 1,93% da população total do país.

 

RMS 

Figura 1 - Municípios da Região Metropolitana de Salvador

 

Fonte: Impressão Digital.126 - Produto laboratorial da oficina de jornalismo digital – Facom/UFBA. Disponível em: <http://impressaodigital126.com.br/wp-content/uploads/2012/06/gr%C3%A1fico-5-mapa-RMS.jpg>. Acesso em: 07 abr. 2017.

 Além de fazer parte dessa importante região metropolitana, Lauro de Freitas é um dos municípios brasileiros que vêm apresentando maior crescimento econômico nos últimos anos, sendo considerado um dos quatro municípios da região que mais geraram empregos no ano de 2009 e continuaram nesse fluxo nos anos seguintes.

Em termos de geração de riqueza, no ano de 2012, Lauro de Freitas ocupava o quinto lugar entre os municípios da região metropolitana, conforme demonstra o Quadro a seguir:

Quadro 1 - Dados de geração de riqueza da Região Metropolitana de Salvador

Estado/Região/Município

PIB 2012 (R$ Milhões)

Bahia

167.727

Salvador

39.866

Camaçari

12.669

Lauro de Freitas

3.586

Simões Filho

4.023

Candeias

5.096

Dias D’Ávila

2.440

São Sebastião do Passé

584

Mata de São João

494

Vera Cruz

291

São Francisco do Conde

2.101

Pojuca

1.372

Itaparica

130

Madre de Deus

271

Fonte: SEI

 

Entretanto, como é mostrado na Figura 2, o município demonstra uma tendência de crescimento do PIB, superando outros municípios.

RMS - PIB

 

Figura 2 - Evolução do PIB* total (em mil reais) dos municípios da Região Metropolitana de Salvador – 1999, 2002, 2005, 20087 e 2011

Fonte: IBGE. Produto Interno Bruto dos Municípios, 1999-2011.

Em um estudo realizado pelo IBGE em 2013, foram identificadas 8.358 empresas atuantes no município de Lauro de Freitas (IBGE, 2013). Destas, 692 são indústrias de transformação, colocando o município em quarto lugar em termos de industrialização, ficando atrás somente da capital e dos dois maiores municípios do interior do estado, Feira de Santana e Vitória da Conquista (Ibid.). O mesmo ocorre com o setor do comércio, onde o município também configura em quarto lugar no âmbito estadual. No caso do setor de construção, Lauro de Freitas perde apenas para Salvador, com 650 empresas contra 580 em Feira de Santana, que é o terceiro colocado (Ibid.). É, atualmente, uma das cidades mais industrializadas da Bahia.

Soma-se a essa pujante economia, o fato de Lauro de Freitas possuir divisa ao Oeste com o município de Simões Filho que abriga o Centro Industrial de Aratu (CIA) e ao norte com o município de Camaçari, que são os dois marcos mais importantes da economia local e estadual. A importância econômica do município de Camaçari se deve à presença do Complexo Petroquímico de Camaçari (Copec), o qual responde por volta de 20% do PIB da Bahia e abriga quase 200 empresas, sendo 65 empresas químicas, 38 de material plástico e borracha, 73 de materiais minerais não-metálicos, 2 de metalurgia e de outros ramos de atividade, como indústria automotiva, de celulose, têxtil, bebidas, de produção de equipamentos para energia eólica, além de serviços. Segundo o Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic), o Polo gera cerca de 15 bilhões de faturamento ao ano e emprega mais de 45 mil pessoas direta ou indiretamente (COMITÊ DE FOMENTO..., s.d.). A respeito de novos investimentos, o Cofic informa que tem sido empregados cerca de 4 bilhões de reais em 12 empresas, sendo que parte deste investimento já se encontra em operação.

Nesse contexto, o Campus de Lauro de Freitas tem alto potencial de atender a demanda por educação tecnológica pública de qualidade no município. Além disso, dada a proximidade, deverá estabelecer relação com as diversas indústrias do Polo de Camaçari, seja por meio de programas de estágios, seja através de parcerias para qualificação de pessoal.