Você está aqui: Página Inicial > Instituto Federal > Notícias 2016 > Projeto “Chapadeiros” reúne agricultores familiares e representantes municipais durante palestra no campus Seabra

Projeto “Chapadeiros” reúne agricultores familiares e representantes municipais durante palestra no campus Seabra

por Helen publicado: 03/03/2016 14h07 última modificação: 07/04/2016 17h46

Cerca de 40 pessoas estiveram no auditório do campus Seabra, do Instituto Federal da Bahia (IFBA), nessa quarta-feira (2), para participar da palestra “Implantação do Sistema de Inspeção Agropecuária da Chapada Diamantina”. Iniciativa do projeto de pesquisa e extensão Chapadeiros, o momento foi oportuno para reunir representantes municipais, especialmente dos consórcios públicos da região, de cooperativas, associações e agroindústrias. 

Quem conduziu a atividade foi o integrante da Diretoria Técnica de Inspeção de Produtos de Origem Agropecuária da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), José Ramos, indicado pelo diretor Willadesmon da Silva. “A agricultura familiar é base de todo o processo produtivo do país. Mas, para que ela tenha capacidade de se desenvolver, são necessárias várias ferramentas, principalmente por meio dos consórcios intermunicipais, a exemplo do conhecimento técnico. Assim garantimos a segurança e qualidade dos alimentos”, comentou. 

Vinícius Luna, coordenador do Território Chapada Diamantina e secretário de agricultura do município Souto Soares, também esteve no evento e contribuiu com a discussão. “Estamos fortalecendo, cada vez mais, a agricultura familiar na região. Temos que exigir a presença desses produtos nos órgãos públicos, como prevê lei federal”, disse. Em breve, ele estará na coordenação dos Serviços Territoriais de Apoio à Agricultura Familiar (Setafs) da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), no âmbito da Chapada Diamantina.

Segundo o docente Henrique de Andrade, coordenador do Chapadeiros, a pauta do Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA), que pretende articular o funcionamento dos sistemas de Inspeção Municipal (SIM) e Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa), via consórcios públicos, uniformizará e facilitará o processo para os agricultores familiares. “Muitos produtos ainda não podem ser vendidos porque não têm os selos. Por meio dos consórcios, os municípios se ajudam, com a troca de informações, facilitando o cadastro de associações, cooperativas e agroindústrias”. 

Na ocasião, o assistente em administração do campus Seabra, Sérgio Renato Gonçalves, citou a chamada pública destinada aos agricultores familiares da Chapada que está sendo organizada pelo IFBA, a fim de garantir o fornecimento de seus produtos para a alimentação dos estudantes.

No fim do evento, foi servido um almoço para os participantes, com alimentos adquiridos diretamente de agricultores familiares de Seabra, Souto Soares, Abaíra e Piatã. “Tudo foi comprado nas mãos deles, desde os condimentos, como o açúcar mascavo, que veio de cooperativa de Abaíra, e o café orgânico, da Cooperativa de Produtores Orgânicos da Chapada Diamantina (Cooperbio). O cardápio foi pensado junto com a nutricionista do campus e desenvolvido pelas nossas cozinheiras, com recursos do próprio projeto. Faremos isso em todas as atividades do Nedet Chapadeiros, como forma de incentivar os agricultores e empoderar o processo de sensibilização das prefeituras e demais órgãos públicos”, explicou o professor Henrique.

Na opinião de Nivalda dos Santos, da comunidade Prata de Cima, em Seabra, e integrante da Associação de Mulheres Unidas em Ação (Amua), a palestra foi uma maneira de adquirir conhecimento para compartilhar com as colegas da sua localidade. “Trabalhamos com os derivados da mandioca, além de hortaliças e criação de galinha caipira. Além desses alimentos, trouxe arroz vermelho, uma variedade típica da região, bastante nutritiva, cultivado de forma orgânica por nós. Convites como esse nos faz se sentir eficientes, com a autoestima melhor. Somos mulheres e não devemos ficar apenas em casa, esperando pela renda do marido. Temos nossa barraca na feira, onde comercializamos os alimentos produzidos pela associação. Agora montamos uma cozinha coletiva e já fornecemos alimentos para outras instituições”, disse.

O Chapadeiros é um dos núcleos de extensão em desenvolvimento territorial (Nedets) do MDA. Com atuação no Território da Chapada Diamantina, composto por 24 municípios, o projeto está articulando políticas públicas com foco na inclusão produtiva e gestão social, desde março de 2015, tendo duração de dois anos. Saiba mais aqui.

 

Gerência de Comunicação Social – Campus Seabra

 Atualizada em 04 de março de 2016, às 13h29

 

 

registrado em: ,