Você está aqui: Página Inicial > Instituto Federal > Notícias 2016 > IFBA abre exposição com a presença de autoridades do Estado

IFBA abre exposição com a presença de autoridades do Estado

publicado: 22/03/2016 15h47 última modificação: 08/04/2016 14h28

Por Helen

O sentimento de saudosismo marcou a cerimônia de abertura da exposição “A Fotografia como suporte à Memória”, realizada no final da tarde de ontem (21), na Reitoria do Instituto Federal da Bahia (IFBA). Na oportunidade, o público presente pôde resgatar e compartilhar memórias pessoais, de familiares e amigos que remetem à Instituição, através do acervo fotográfico e de fragmentos de textos que se relacionavam às imagens.

A exposição, resultado do projeto de extensão de mesmo nome, desenvolvido em 2015 pela Coordenação de Memória Institucional do IFBA, foi pensada com o objetivo de contar os 106 anos de história do Instituto, que teve seu início com a criação das Escolas de Aprendizes Artífices e, posteriormente, passou por diversas denominações, entre elas, a de Escola Técnica Federal da Bahia e de Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia (Cefet - BA). “Às vezes as pessoas não ligam a história mais antiga ao Instituto e, essa exposição pretende resgatar a nossa história e apresentá-la à sociedade”, pontuou o reitor do IFBA Renato da Anunciação.

A solenidade aconteceu de modo reservado, com a presença de autoridades, entre as quais, representantes da Secretaria de Cultura da Bahia, do Arquivo Público do Estado da Bahia, do Arquivo Histórico Municipal de Salvador, da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

Em seu discurso, Anunciação falou sobre os novos projetos do IFBA, entre os quais, a criação de um espaço cultural, onde funcionará, entre outros aparelhos, um teatro. “A ideia é que a gente vá fortalecendo a identidade e a cultura da Instituição enquanto instituição de educação profissional que é única no Estado e que faz parte de uma rede federal que tem a mesma história que nós compartilhamos”, declarou.

 Após a abertura oficial, o público foi convidado a prestigiar a exposição e o coquetel, ao som de MPB. Para a organizadora do evento e coordenadora de memória institucional, Tassila Ramos, a sensação é de dever cumprido. “Hoje estamos satisfeitos por termos conseguido realizar este trabalho que foi realmente árduo, porque não foi só de selecionar fotografias. Havia uma pesquisa histórica por trás, baseada na documentação, que foi confrontada com as imagens”, disse.

O acervo fotográfico ficará exposto à comunidade, entre os dias 22 e 31 de março. Após o período na Reitoria, a mostra será levada para o campus Salvador e, posteriormente para os demais campi interessados em recebê-la.

Com essa mostra nós iniciamos um processo de identidade do Instituto. E nada mais interessante do que se mostrar a história, onde ela começa, onde se enraíza e se propaga. E que cada uma das nossas 24 unidades faz parte dessa história antiga. Mesmo sendo um campus de dois, três ou quatro anos, ele tem essa ligação umbilical com a história de educação profissional no Estado”, finalizou Anunciação.

registrado em: