Você está aqui: Página Inicial > Instituto Federal > Notícias 2016 > Aprovada promoção do primeiro professor da carreira titular em magistério superior do IFBA

Aprovada promoção do primeiro professor da carreira titular em magistério superior do IFBA

publicado: 29/07/2016 12h38 última modificação: 29/07/2016 12h38

Na manhã de hoje (29), foi aprovada pela Comissão Especial de Avaliação de Desempenho a promoção de carreira para o professor Mário Cezar Alves da Silva, sendo o primeiro docente titular em magistratura superior do IFBA.

Mário, que é professor de engenharia mecânica do campus Salvador, é graduado em engenharia mecânica pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e mestre em engenharia elétrica, pela mesma intuição. Possui doutorado em ciência e engenharia dos materiais pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), também é membro do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão do IFBA e tem experiência na área de engenharia de materiais e metalurgia, atuando nas linhas de pesquisas de processamentos e caracterização de materiais.

Para ele, o momento é de felicidade pois “quando a gente entra em uma carreira, objetiva atingir o ápice, então,  é como se fosse uma redenção. Meu objetivo sempre foi continuar na carreira e chegar lá no topo, mesmo com as dificuldades enfrentadas, como a criação de novas classes na carreira”, afirmou o docente.

Para o professor Ronaldo Bruno Leal, Secretário da Comissão e membro da Comissão Permanente de Pessoal Docente (CCPD), a titulação concedida é importante não somente para o professor, mas para o IFBA, pois melhora a qualificação do quadro docente da instituição, já que é necessário ter doutorado e possuir uma vasta carreira acadêmica.

A banca avaliadora foi composta por pelos professores da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) Marluce Oliveira da Guarda Soouza, Marta Valeria Almeida Santana e Tânia Regina Dias Silva Pereira, pelo professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IFBaiano ) e pelo professor do IFBA Ebenézer Silva Cavalcanti.

Ebenézer explicou que o trabalho da Comissão é baseado na Resolução  nº 39, de junho de 2014, e que a promoção pode ser concedida de duas formas: através de uma defesa de uma tese inédita ou de uma análise de um memorial descritivo, que deve conter todo o histórico acadêmico do solicitante, como as atividades de ensino, pesquisa, extensão, gestão acadêmica e produção profissional relevante, caso do professor Mário Cézar