Você está aqui: Página Inicial > Instituto Federal > Notícias 2016 > Alunos e servidores do campus Santo Amaro se reúnem com gestores do IFBA

Alunos e servidores do campus Santo Amaro se reúnem com gestores do IFBA

publicado: 09/08/2016 09h49 última modificação: 09/08/2016 12h29

Na última sexta-feira, dia 5 de agosto, alunos e servidores do campus Santo Amaro estiveram presentes para uma reunião com o reitor e demais gestores do IFBA. 

A pauta trazida pelos representantes tratava prioritariamente da questão da segurança do campus, que foi assaltado na última quarta feira (3) por dois homens encapuzados e armados que invadiram o Instituto e levaram pertences de alunos e servidores. Este foi o segundo episódio de violência na unidade no intervalo de uma semana. Na reunião, foram apresentadas ainda outras demandas do campus e a Reitoria assumiu o compromisso de buscar soluções.

A estudante do terceiro ano do curso técnico integrado de eletromecânica, Lívia Eduarda, explicou que a reunião com a gestão foi uma demanda interna do campus Santo Amaro. “Realizamos uma assembléia no dia seguinte ao ocorrido e a partir daí nos mobilizamos para pedir atenção da reitoria ao nosso campus: pedir melhoria na segurança”, afirmou.

Além da segurança, os presentes apontaram problemas como atrasos na construção do novo pavilhão de aulas e da subestação de energia, problemas com internet, dentre outros.

De acordo com a docente de língua portuguesa, Jecilma Lima, durante assembléia no campus eles perceberam que os problemas de segurança estão relacionados às demandas de infraestrutura. “Percebemos que está tudo relacionado. O campus tem uma área muito grande e só tem muro na frente. Estamos pedindo para agilizar a construção do restante do muro ou de uma cerca, algo que isole o campus, e uma atenção maior em outras demandas, especialmente em infraestrutura. O prédio que não terminou de construir e a subestação de energia”, alertou.

O diretor do campus, Marco Andrade, fala que a ausência do muro é um problema que existe desde que o campus foi inaugurado, contudo, durante as reuniões na unidade, a questão não foi tratada como prioridade porque havia outras demandas também urgentes. “O financeiro do campus é limitado e por isso não temos condições de fazer grandes obras, além disso, nosso campus sempre foi tranqüilo, a maior questão era a entrada de animais”, informou.

O reitor, Renato da Anunciação Filho, informou que desde que tomou ciência do ocorrido, orientou o diretor a colocar dois postos de vigilância armada no período noturno “Durante a reunião ficou decidido colocar estes postos nos locais mais vulneráveis, e a imediata colocação de iluminação nos locais mais escuros”, informou. A respeito das medidas que demandam maior prazo, o reitor informou que ficou agendada para próxima sexta-feira (12), uma nova reunião entre a gestão e a comissão de Santo Amaro, para que a Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional (Prodin) e a diretoria do campus apresentem orçamentos para a construção do muro. “Vamos analisar a relação custo x benefício dos diferentes tipos de muro para que se possa iniciar o processo de licitação.Vamos buscar recursos junto a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação (MEC) para tentar implantar ainda este ano”.

O reitor ainda falou que a gestão do IFBA fará uma visita ao campus, para conversar com os servidores, e que a Diretoria de Gestão da Tecnologia da Informação (DGTI) levará alguns equipamentos da Reitoria para o campus Santo Amaro, de modo que a qualidade de internet no campus seja melhorada.

Em relação às obras em atraso, Anunciação informou que já estão em fase de licitação e que na reunião de sexta-feira dará os retornos dos prazos em andamento. Ele afirmou ainda que planeja uma reunião com o comandante de Polícia Militar da Bahia (PM-BA), para falar a respeito da questão da segurança nos campi do IFBA. ”Semana que vem devo me reunir com o comandante da PM e vamos tocar neste ponto. Em reunião com o governador, já tínhamos solicitado a ronda escolar próximo aos nossos campi, pois alguns já havíamos enfatizado esta necessidade, a exemplo do campus Salvador e Simões filho. Agora vamos reforçara situação em Santo Amaro, mas lá a PM também tem problemas com o efetivo, pois são apenas quatro policias na cidade”, concluiu.