Você está aqui: Página Inicial > Instituto Federal > Notícias - 2015 > Cadeia produtiva do Licuri é tema de Fórum em Salvador

Cadeia produtiva do Licuri é tema de Fórum em Salvador

publicado: 10/11/2015 12h55 última modificação: 21/01/2016 14h32

Com o objetivo de fortalecer a cadeia produtiva do Licuri no semiárido baiano através do desenvolvimento sustentável, aconteceu ontem (9) o I Fórum do Licuri, no Hotel Sol Bahia em Patamares.

O Fórum, que é uma iniciativa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), do Governo da Bahia, contou com a presença de autoridades e agricultores, e agricultores colhedores do Licuri. 

O primeiro a falar sobre a importância do Fórum foi o agricultor João Domingo, representante das cooperativas participantes o qual contou um pouco da importância do Licuri na sua vida: “Estou muito feliz tratando deste tema que é muito importante não só para mim, mas para toda a minha comunidade. Meus pais criaram nove filhos com a colheita do licuri. Foi muito sofrido, pois colhíamos no mato, sem nenhuma técnica, era só catar, quebrar e vender pelo preço que o atravessador queria pagar. Tínhamos muito trabalho e ganhávamos muito pouco”. Contou o agricultor. 

Domingos também ressaltou a importância do trabalho do IFBA, para ele e sua comunidade. “Costumo dizer que a gente conhecia só a casca do licuri, não sabíamos trabalhar o manejo do fruto. Só depois do acompanhamento da professora Djane, do IFBA, passamos a penetrar o licuri, conhecer ele por dentro. Foi o maior prêmio da minha vida”, ressaltou. 

Ainda durante a abertura do evento, houve a assinatura do Protocolo de Intenções entre o IFBA, a Secti e  a SDR, que tem como objetivo o intercâmbio de conhecimentos, experiências e capacitações técnico-científicas, realização de cursos e programas e eventos de interesse comum a todos os participantes, utilização conjunta de bibliotecas e laboratórios, implementação de ações que visem  ao desenvolvimento conjunto de projetos e programas relacionados ao ensino além do intercâmbio de pessoal para a atuação de projetos em conjunto. 

Após as assinaturas, a palavra foi passada para o reitor do IFBA, Renato da Anunciação Filho, que narrou um pouco da história da Instituição que desde a sua inauguração esteve ao lado dos filhos dos “desvaliados da sorte”, conforme dito pelo ex-presidente  Nilo Peçanha, e como esta frase ainda baliza as atividades do  Instituto. “Vários projetos do Instituto vão de encontro a esta história. É o caso do Projeto do Licuri, desenvolvido pela professora pesquisadora do IFBA, Djane, que também foi aluna do curso química. Ela desenvolveu este projeto como tema de seu doutorado e deste trabalho nascem uma série de produtos que agregam valor e aumentam dignidade dessas pessoas da região. Ao longo dessa história, há uma luta constante na busca do fortalecimento e do reconhecimento dessa cadeia produtiva e da valorização das pessoas que nela trabalham”. 

O reitor também ressaltou a importância dos agricultores catadores de licuri na preservação do meio ambiente. “Os catadores de licuri da Bahia, são responsáveis pela manutenção dessa espécie (licuri), pois sem eles, provavelmente, a região já teria virado pasto e as palmeiras já teriam sido cortadas, se não houvesse esse trabalho de preservação”, concluiu. 

Após fala dos participantes da mesa de abertura e relato de experiência dos agricultores colhedores do Licuri de diversas cidades do seminário baiano, a professora do IFBA, Djane Santiago, contou como surgiu o “projeto Licuri”, e a dimensão alcançada ao longos dos anos. Desde 2003, ela desenvolve pesquisas sobre o fruto, na comunidade de Caldeirão Grande. Para Djane, o fórum é importante por sensibilizar os órgãos públicos e abarcar outras comunidades. “Há muitos anos desenvolvemos este trabalho com o licuri, caracterizando o coco, descobrindo os nutrientes, e  fazendo  os resultados das pesquisas chegarem a uma comunidade que realmente precisa disso. Hoje, neste fórum, podemos mostrar  ao poder público a importância deste fruto  para o desenvolvimento sustentável do semiárido. Além disso, conseguimos abarcar um grande números de  agricultores”. 

A mesa diretora foi composta por, Renato da Anunciação Filho Reitor  (IFBA), Jerônimo Rodrigues (Secretario de Desenvolvimento Rural),  Manoel Mendonça (Secretário estadual de Ciência Tecnologia e Inovação, George  Dias (gerente da Petrobrás Biocombustíveis na Bahia) , Bruno Guimarães (Superintendente da Companhia Nacional de Abastecimento - Bahia),  Netinho (Prefeito de Caldeirão Grande),

Neuza Cadore (Deputada Estadual), Fátima Nunes (Deputada Estadual), Afonso Florence (Deputado Federal),  Major Natan Rocha( Cia. ambiental da Policia Militar da Bahia) e João domingos, representante de todas as cooperativas de agricultores do licuri,

 

Leia mais: I Fórum do Licuri é realizado em Salvador