Você está aqui: Página Inicial > Instituto Federal > Notícias - 2015 > Alunos do câmpus Salvador são os primeiros colocados no II Concurso para Escritores Escolares de Poesia e Redação

Alunos do câmpus Salvador são os primeiros colocados no II Concurso para Escritores Escolares de Poesia e Redação

publicado: 27/07/2015 16h53 última modificação: 13/01/2016 17h14

Duas alunas do câmpus Salvador do IFBA conquistaram os primeiros lugares (categoria poesia/ensino médio) do “II Concurso para Escritores Escolares de Poesia e de Redação”: Tainá Santos e Aniele Berenguer, 1º e 2º lugar, respectivamente. O estudante Matheus Souza, quarto ano do curso técnico de eletrônica, ficou na segunda colocação, categoria redação/ensino médio, sendo finalista, ainda, em poesia. Matheus escreve há cinco anos e já participou da coletânea literária “Rabiscos”, feita pelo próprio IFBA.

Aniele escreve, desde criança, pequenos textos e contos, mas se aventurou há pouco tempo no mundo da poesia. Com o texto “Marginalizados”, a jovem, que pretende ter seus próprios livros publicados algum dia, relacionou o contexto de um cão de rua ao de um menor infrator.“Ambos vivem à margem da sociedade, são excluídos. No caso do menores infratores, para a maioria dos brasileiros, a única solução é condená-los à prisão. No entanto, devemos levar em consideração a realidade desses jovens, em que condições vivem, que tipo de abusos já sofreram e de quantos direitos estatais foram privados desde cedo para adentrarem na criminalidade. De certa maneira, isso lembra um vira-lata agressivo que sofreu maus tratos, mas é passível de recuperação, quando bem encaminhado e educado. É a reflexão que eu tento transmitir com o poema”, descreve. Sua inspiração surgiu com a polêmica acerca da redução da maioridade penal, bastante discutida em sala de aula. 

Dentre as menções honrosas da categoria poesia, esteve a jovem Adriana Santana, também do câmpus Salvador. Outros três estudantes do câmpus tiveram boa pontuação e ficaram entre os finalistas da mesma categoria - Fernanda Mota, Ivo Oliveira e Jadson Silva de Jesus. A cerimônia de premiação aconteceu na última quarta-feira, 29, às 16h, no Quadrilátero da Biblioteca Pública do estado (Barris). Na ocasião, os vencedores receberam livros como recompensa. 

O evento é uma iniciativa da Diretoria do Livro e da Leitura (DLL), unidade da Fundação Pedro Calmon/Secretaria de Cultura da Bahia. A lista completa dos vitoriosos e os detalhes do concurso cultural estão disponíveis neste link. 

Marginalizados 

Olha aquele cão!
Maltratado, faminto, mal-amado.
Cão de rua, um vira-lata!
Violento, sujo, sarnento.
Ele não é como os outros cães: bem treinados e educados.
O que fazer com aqueles que não pertencem a nossa sociedade?
Os que vivem na margem. Os que não fazem jus a nossa boa imagem.
Prender? Isolar? Matar?
Não têm jeito! Não se encaixam direito!
Mas e se fizéssemos diferente? E se cuidássemos do indigente?
Déssemos amor, carinho e  educação!
E se déssemos a devida consideração?
É ser vivo, não inimigo.
Respira, anda, sente, chora.
Se há esperança para o rebelde filhote de cão,
Há também esperança a quem chamamos de cidadão!
É correto punir quem primeiro foi maltratado?
É bonito amar o próximo, mas odiar o marginalizado?
O certo é ser ético, justo e moral!
Diz isso pro fruto da violência: O pobre, preto, marginal.
Olha o cão maltratado!
Olha o deliquente abandonado!
Joga o cão no canil! Mais um desprezado nesse Brasil!
Prende o jovem na prisão! Mais um esquecido dessa nação! 

 

Atualizada em 3 de agosto de 2015, às 19h50

Divisão de Comunicação - câmpus Salvador


registrado em: